Home » , , , , , , , , , , » Preacher | Valeu a tentativa, valeu mesmo?

Preacher | Valeu a tentativa, valeu mesmo?

Written By Aurelio Arnholdt on 17 agosto 2016 | 21:06

Sendo amante da cultura pop, você já deve saber que Preacher é originalmente uma série de revista em quadrinhos escrita por Garth Ennis, desenhada por Steve Dillon e lançada em 1995, com 66 exemplares e mais 6 especiais (sim, 666). Eu já falei da minha expectativa para a série, baseada no meu conhecimento dos quadrinhos, aqui. Mas como nem sempre as nossas expectativas são atendidas, resolvi voltar para dar meu parecer sobre a série, cuja primeira temporada acabou de acabar.
Fonte: veja.abril.com.br
O que dizer quando uma história icônica, com personagens fortes, uma trama complexa e perigosa (religião) é transposta para a tela da TV, na maior das boas intenções, produzida com carinho e esmero por pessoas que são também fãs da mesma história, mas o resultado fica muito, mas muito a desejar?
O tema original nos quadrinhos é bastante controverso, bastante mesmo. Imagine um padre alcoólatra, briguento, fumante, ex-criminoso, possuído por uma entidade fruto da relação de um demônio com um anjo e que dá ao seu hospedeiro o dom da palavra, ou seja, ao usar esse dom ele obriga a pessoa que o escuta a fazer o que quer que ele diga. Qualquer coisa. E para complicar, esse mesmo padre, de posse desse poder, resolve ir à caça de ninguém menos que Deus, tendo no seu encalço um assassino saído diretamente do inferno.
Fonte: www.youtube.com
E esse é apenas o pano de fundo para tudo o mais que se desenrola na série. 
Assisti a todos os episódios dessa primeira temporada, alguns me forçando a isso e em todos esperando que houvesse algo mais. Algo mais parecido com os quadrinhos. É impossível não fazer essa comparação.
A série foi OK. Pra não dizer que eu não me empolguei com nada, eu só fui me sentir com vontade de assistir ao próximo episódio no último! Sim, no último episódio eles conseguiram me fazer ficar interessado e por quê? Porque foi o único que se aproximou dos quadrinhos e nem foi tão próximo assim.
O que me faz perguntar porque diabos Evan Goldberg, Seth Rogen e Sam Catlin resolveram se distanciar tanto das HQs? A história era perfeita. As sequências, a maneira de construir os personagens, a trama toda em si já era perfeita e podia ser seguida do jeito que estava. Mas não.
Fonte: observatoriodocinema.bol.uol.com.br
Tinham que mudar tudo. Sem brincadeira, mudaram tanto que do Preacher mesmo só ficaram os nomes. E óbvio que não iriam conseguir manter a genialidade do Garth. Eu só posso concluir que Preacher não cabe na televisão. 
Mas espere, não desista ainda. A AMC renovou a série para a segunda temporada e ainda há esperança porque a jornada de Preacher, de fato, começa agora.

Aproveite para me seguir nas redes sociais:
  


Veja o trailer abaixo:


Share this article :
 
Support : | |
Copyright © 2011. Premiere Line - All Rights Reserved