“OldGamer” | O Prestígio de Resident Evil 4

Douglas Silva
Porque o game da Capcon lançado em 2005 foi tão importante, inesquecível e polemico?

Resident Evil 4 não só reinventou a franquia da Capcom, como também foi uma bomba atômica na indústria dos games. Com uma jogabilidade fluída e bastante concisa, o título foi responsável por uma enorme revolução nos jogos de ação em terceira pessoa e, mesmo hoje, continua influenciando na produção de diversas novas opções de entretenimento, além de ter dado uma guinada brusca nos rumos da série.


Começando pela polemica [urrull], a “Guerra


Lançado inicialmente nos Estados Unidos, o título saiu somente para Game Cube, o que deixou os ânimos meio exaltados entre alguns fãs. Mas a polêmica em torno de RE4 não ficou só girando em torno da guerra de consoles: o game marcou a franquia Resident Evil, dividiu a opinião dos fãs e é alvo dos mais ávidos debates.

A parte que muita gente não enxergava na época é que existia um contrato envolvendo a Capcom, Shinji Mikami e a Nintendo, fechando a exclusividade de cinco títulos para o Game Cube. O tal acordo era chamado de “Capcom Five”, e tinha como principal objetivo dar um empurrãozinho nas vendas do console da Nintendo, meio ofuscado pelo Playstation 2 e sem muito apoio de outros desenvolvedores na época. Apesar de Resident Evil ter nascido no primeiro console da Sony, a Capcom e a Nintendo sempre foram muito próximas, desde as épocas dos Nintendinho e Super Nintendo.

Maaasssss aí o que acontece que faz com que a carinha de Shinji Mikami e dos coleguinhas com Game Cube fosse parar no chão?

Alguns meses antes de Resident Evil 4 finalmente chegar ao mercado, a tal exclusividade vai por água a baixo:

“Para satisfazer as demandas dos fãs de Resident Evil e o desejo da Capcom de levar a série a novos jogadores do mundo inteiro, a decisão foi tomada, para trazer o título ao PS2”. – Revelou a Capcon.

Por fim, a quebra do acordo Capcom-Mikami-Nintendo foi um dos motivos da saída de Mikami, que alegou uma série de discordâncias criativas e empresariais entre ele e a Capcom. Outra leva de desenvolvedores deixou a empresa pelos mesmos motivos.


Mais polêmica? SIIIMMMM



Assim como em Resident Evil 5, Resident Evil 4 foi recebido por críticas graças aos inimigos escolhidos para o jogo. Como se passa em uma vila com habitantes hispânicos, os inimigos eram moradores infectados, o que fazia com que o herói, norte-americano, lutasse contra pessoas de outra nacionalidade.

A estranheza não durou muito tempo, já que outros tipos de inimigos aparecem pouco tempo depois do início do jogo. Além disso, o motivo do local onde se passa a aventura também é explicado, o que fez com que essa questão polêmica fosse esquecida por muito tempo.


Inesquecível

RE4 é um marco na franquia. O projeto era mega arriscado: trazer um Resident Evil diferente e inovador para um console que não era o mais popular no mercado. As chances de o título se tornar um fracasso daqueles era gigante, mas as enormes dificuldades da equipe de produção, os vários cancelamentos e abandono de conceitos resultaram em um dos maiores sucessos da história dos games.

Ângulos de câmera fixos, movimentação limitada??  Tudo foi por água abaixo. Entrou no lugar uma câmera que acompanhava o personagem pelo cenário e que permitiu uma jogabilidade mais dinâmica. A mira podia ser controlada pelo jogador e visualizada pelo traçado de um laser. Agora, era possível atirar em diferentes pontos dos inimigos e causar reações diferentes neles. Chegaram também os golpes físicos, aplicados em inimigos “atordoados” por tiros em pontos específicos.

Ao contrário dos poucos e pingados zumbis e outras criaturas, que apareciam sozinhos ou em pequenos grupos, surgiam agora grandes hordas de inimigos, que podiam atacar usando uma série de objetos como armas. O sufoco que nos fazia tentar usar cada bala sabiamente e desviar de inimigos para economizar munição não era mais sentido.


O policial novato que vivenciou os horrores de Raccoon City ao lado de Claire e Sherry se tornou um experiente agente do governo dos EUA, claramente inspirado em personagens de filmes e séries de ação. As cenas hollywoodianas apareceram aos montes, com movimentos acrobáticos, explosões e peripécias impossíveis, dignas dos heróis americanos. Boa parte das novas habilidades de Leon surgiam nos quick time events, ações realizadas ao toque de uma combinação de botões que aparecia rapidamente na tela.

As mudanças drásticas também apareciam na história. Após a explosão de Raccoon City, outros locais precisariam ser explorados. A Umbrella foi enterrada e novos vilões surgiram. O legado da empresa se traduziu na sombra de Albert Wesker, que ganhou espaço para se tornar cada vez maior. Resident Evil alcançou uma escala global. Abandonar Raccoon City fez com que qualquer cenário pudesse ser palco para as histórias da franquia.
Importante


O ano de 2005 foi um excelente ano para os títulos de ação. Lançamentos como God of War, Shadow of Colossus e Devil May Cry 3 [Esse explico mais tarde], fizeram a alegria dos fãs, mas Resident Evil 4 foi o que deixou o maior legado, não só por ter reinventado uma grande franquia, mas por tê-la alçado a um patamar mais alto e ter servido de inspiração para uma grande quantidade de jogos.

O sistema de câmeras e a mira a laser foram copiados à exaustão nos anos seguintes. Vimos nascer séries como Gears of War, sucesso absoluto do Xbox 360 que usou RE4 como inspiração – a informação foi confirmada pelos próprios criadores da franquia.

Uncharted foi outro jogo de sucesso que pegou carona na mecânica de RE4, e se transformou em um dos títulos exclusivos mais importantes da Sony. Houve diversas adaptações, que buscaram melhorias, e isso fez com a série acabasse criando a sua própria fórmula de sucesso.

Diversos outros títulos e franquias usaram elementos de RE4. Até mesmo GTA acabou se valendo de algumas influências do jogo da Capcom para a produção de GTA IV. Fallout e Mass Effect também foram influenciados, assim como outros first person shooters que acabaram usando um ou outro elemento do título.

Hoje, 12 anos após o seu lançamento, RE4 permanece sendo fonte de inspiração para diversos novos jogos, e não só por conta de seu gameplay.



Os produtores de The Last of Us [O jogo MAIS LINDO DO MUNDO, que também ganhará um especial aqui no Premiere], lançado em 2013, já declararam que aprenderam muito com RE4, desde seu sistema de jogo até as doses de terror e ação que o título apresenta. Em  TLoU, o objetivo era o de trazer de volta o sentimento de tensão e sobrevivência em um ambiente hostil e desconhecido, e para os desenvolvedores, RE4 foi a grande influência nesse aspecto.

The Evil Within, jogo produzido por Shinji Mikami é outro que se apresenta com diversos elementos de seu idealizador, em relação à mecânica e em sua atmosfera. Pelo menos nove plataformas diferentes já receberam o jogo, incluindo o Game Cube, PlayStation 2, Wii, PC, celulares, iPhone/iPad, Zeebo, Playstation 3 e Xbox 360.

Só para o PC, o jogo foi lançado duas vezes. A primeira versão chegou ao mercado em 2007, com gráficos muito abaixo do esperado comparado com as versões de console. Em 2014, Resident Evil 4 finalmente ganhou uma versão para PC a altura, o “Ultimate HD”, todo remasterizado em alta definição. O game é um dos poucos lançados para o Zeebo, “o console brasileiro”, fabricado pela TecToy.

Devil May Cry


Dante, o personagem principal de Devil May Cry era originalmente protagonista de Resident Evil 4. Na verdade Resident Evil 4 foi criado para ter um ritmo muito mais rápido em seu método de ação, mas a Capcom sentiu que o jogo desviou muito de suas raízes. No entanto, uma vez que eles gostaram do game que foi criado, resolveram criar dar outro nome ao jogo, então nasceu o Devil May Cry que nós conhecemos [e amamos também].

O nome Dante e também o nome Vergil foram retirados do clássico livro italiano chamado ‘‘A Divina Comédia” Esse livro foi escrito estimadamente entre os anos de 1304 a 1314. Nessa obra, Dante realiza uma viagem espiritual pelos três reinos do além-túmulo, tendo como seu guia Vergil. Vale destacar que em DmC (reboot) é exatamente isso que acontece, Dante sendo guiado por seu irmão Vergil através do mundo espiritual.

Outra relação desta obra com a franquia, é que na história do livro, Dante e Vergil encontram-se com Cerberus no terceiro nível do inferno. E em Devil May Cry 3, Dante encontra Cerberus na terceira missão do jogo.




Odiado por uns e idolatrado por outros, Resident Evil 4 é apontado como o principal “culpado” de fazer a série se afastar do terror e caminhar em direção à ação. Independente do seu sucesso, RE4 é lembrado como o prelúdio de uma crise de identidade vivenciada atualmente na franquia.

Fato que não pode ser deixado de lado é a grande popularidade de Resident Evil 4. Quantas pessoas não conheceram a série através do título? Quantos jogadores não se tornaram fãs de Resident Evil após o contato com RE4?

Data de lançamento inicial: 11 de janeiro de 2005
Distribuidor: Capcom
Gênero: Survival Horror 
Modos de jogo: Um jogador
Série: Resident Evil [Biohazard]
Plataformas: PlayStation 4,3,2,Android, Xbox One, GameCube, PC, entre outros.
Prêmios: VGX: Jogo do Ano, VGX: Melhores Gráficos
Projetistas: Shinji Mikami, Hiroyuki Kobayashi
Share on Google Plus

ENQUETE