Katy Perry pede desculpas por apropriação cultural


A essa altura do campeonato, não é mais novidade para ninguém que Katy Perry se confinou em uma casa por pouco mais de três dias no intuito de promover o seu novo álbum, o "Witness". Em certo momento do domingo, a cantora se desculpou por qualquer tipo de apropriação cultural que já tenha feito.

Um dos convidados de Katy Perry do Black Lives Matter, DeRay Mckesson, que conversou com a cantora para um episódio de seu podcast Pod Shock The People. Durante a conversa, a artista falou que, como outras estrelas pop, foi acusada de apropriação cultural às vezes, e abordou algumas de suas controvérsias do passado.

“Cometi vários erros. Nunca entenderei algumas dessas coisas por causa de quem sou. Nunca vou entender, mas posso me educar e é isso que estou tentando fazer ao longo do caminho. Eu tive um boa conversa com um dos meu anjos empoderadores. O que isso significa? Por que não posso usar meu cabelo desse jeito? E ela me contou sobre o poder no cabelo  para as mulheres negras, e o quão bonito é, e o que ele representa na luta delas. Eu ouvi, e não sabia. Mesmo na minha intenção de elogiar a cultura japonesa, eu fiz errado com uma performance, e não sabia que eu fiz errado até ouvir pessoas dizendo isso. Às vezes, é o que é preciso, é preciso alguém para dizer por compaixão, por amor: ‘Esta é a origem disso, entendeu?’ É difícil ouvir às vezes. E seu ego apenas quer se afastar deles. Fiquei tão agradecida por ter excelentes professores e grandes amigos que realmente me mostraram a minha responsabilidade, mesmo quando eu disse que não era feminista porque não sabia o que significava essa palavra".

Share on Google Plus

ENQUETE