RESUMÃO| Orphan Black da primeira à quinta temporada

Olá ,pessoas. Sejam Bem-vindas ao Clone Club.

Depois de um ano de espera a quinta e última (infelizmente) temporada de Orphan Black já está entre nós. E quem acompanha a série sabe como ela é meio complicadinha de entender, mas quando se entende é impossível não se apaixonar.


A primeira temporada de Orphan Black se inicia quando Sarah Manning presencia (sem querer) o suicídio de uma mulher que é igual a ela e a partir daí a vida de Sarah muda e ela resolve se passar por Beth Chields- uma policial rica- para pegar o dinheiro da conta bancaria e ir embora com seu irmão e sua filha. Porém, como nem tudo é só flores, o plano de Sarah sai pela culatra, quando ela acaba se envolvendo em uma conspiração que tem como principal esquema a clonagem humana. Como a pobrezinha de Sarah não tem sorte, além dela continuar tendo que se disfarçar de policial, ela precisa ajudar as suas recém-descobertas irmãs a sobreviverem de ataques de fanáticos religiosos e descobrirem suas verdadeiras origens.


Na segunda temporada, cada episódio é um tiro diferente. Já começa com Sarah correndo contra o tempo para resgatar a sua filha Kira e sua mãe Siobhan que estão desaparecidas. Após reencontra-las, Sarah descobre que sua mãe guarda muitos segredos relacionado as clones. Uma das maiores surpresas da temporada, é o pai de Kira, Cal, que entra na história como um envolvimento romântico de Sarah. Claro, que nem todas as clones seriam boazinhas, sempre tem a maça podre da arvore, vulgo Rachel, que inventa de se meter com Sarah e as sestras, mas acaba levando uma surra e todas as atenções se voltam para Cosima, a cientista, que é portadora da doença que já matou outras duas clones. 


Resultado de imagem para cosima orphan black

Mas a melhor personagem dessa temporada é Helena, já que sua história é contada a cada episódio, conhecemos um pouco das pessoas que criaram ela, eles se denominam Proletheans, um povo completamente louco, que tem uma espécie de adoração pelos clones. Quando finalmente Helena encontra suas sestras, ela foge para encontrar o amor da sua vida e tadinha, acaba sendo sequestrada pelos militares. Enquanto Alisson, a clone ‘’ certinha’’ (sqn), está sendo vigiada pela polícia, após ela ter matado a sua vizinha desconfiando que ela seria sua monitora, nisto, aparece Donnie, o real monitor de Alisson, porém ele não sabia disso e sentindo-se traído vai atrás do chefão do Dyad (Leekie), para ter uma conversinha, só que Donnie acaba o matando sem querer.
Bem, como se não bastasse tudo isso, no final descobrimos a existência de clones homens, que foram criados para matar e sequestraram Helena.


Ai a terceira temporada começa contando a história dos clones masculinos, onde é revelado que a doença que mata os clones femininos, também os atinge. Nessa bagunça toda, alguém diz aos Castors (clones masculinos) que a cura para essa doença é Sarah ou Kira e novamente a garotinha é sequestrada, mas Mrs. S. consegue salva-la a trocando por Helena. Mas como Sarah parece mãe das clones, ela sai em resgate de Helena e acaba presa junto com ela. Helena consegue fugir com a ajuda de um escorpião, criado pela mente louca dela e como seu coraçãozinho é bom, ela volta para salvar a sua Sestra.
No meio de tudo isso, os Hendrix resolvem virar traficantes para descolar uma graninha extra. Helena que já está sã e salva, vai morar com eles e os ajuda com o tráfico.
Quem é que sofre em toda temporada? Isso mesmo, Cosima. Dessa vez além de doente, ela está chorando as pitangas do fim do seu rolo com Delphine. Diferentemente das outras temporadas, o final começa bem felizinho, todo mundo comemorando que estão todos vivos, porém, se não rolasse coisa ruim no final não seria Orphan Black, a dona do coração de nós todas, mais conhecida como Delphine, leva um tiro e fica a dúvida no ar: Delphine morreu?



A quarta temporada é toda trabalhada nós flashbacks da vida, volta bem para o início, mostrando o que motivou Beth a se matar. Sarah descobre mais sobre o passado da Neovolução e como aconteceu nas outras temporadas continua a treta constante entre o projeto Leda e a Neovolução. E mais clones aparecem na trama, uma delas é a manicure Krystal e a haker M.K. Alisson e Donnie,o melhor casal que você respeita, continua ganhando dinheiro com suas drogas e ajudam Helena que está esperando a chegada dos seus bebês. Já a clone que mais sofre, vulgo Cosima, passa a temporada toda buscando respostas para o desaparecimento da namorada. Sarah como adora se meter em encrenca, vai resgatar Cosima das garras de Rachel e a clone má acaba dando uma surra nela, enquanto Sarah apanha, Cosima foge com Charlotte (a mascote do Clone Club) e acabam chegando em uma aldeia de gente da Neovolução, para a nossa surpresa e alegria de todos nós, descobrimos que Delphine está vivissima.



Ufa, resumão das temporadas feito, podemos voltar para a quinta temporada.

Graças a Deus, o episódio já começa respondendo algumas questões principais que ficaram na quarta temporada. Sarah, mãe de todas as clones, está perdida na mata e ferida, enquanto Rachel continua com seu plano maquiavélico junto com a Neovolução.  Também é revelado um pouco mais sobre a aldeia onde Cosima e Charlotte estão. Revival é uma espécie de templo da Neovolução, que é comandado pelo Fundador, um ser que tem 107 anos. Orphan Black como sempre bagunçando nossa cabeça.



Continuando, temos Felix e Art se esbarrando no antigo esconderijo de Sarah, falando em Art, conhecemos também sua nova parceira, como desconfiávamos, ela trabalha para Neovolução e vai atrás de Alisson, Donnie e Helena, que estão escondidos em uma floresta. Os policiais pegam Alisson e ao irem atrás de Donnie, Helena o salva e acaba com um machucado na barriga,porém ela nem pode ir para um hospital, por estar sendo perseguida pela Neo.




E sim, teve uma ceninha Colphine para alegrar nossos corações. Delphine conta para Cosima, que ali está todas as respostas que ela precisa para a cura dos clones e novamente nosso casal preferido é separado, porque Delphine é encaminhada para uma missão em Sardenha.

Mais tarde, Sarah aparece em Revival, chamando Cosima para voltar para casa, mas como já era de se esperar, Cosima diz que não vai, Sarah vai embora e a maior surpresa do episódio acontece. Rachel aparece e ajuda Cosima a tomar uma dose da cura.



Já no finalzinho do episódio Sarah arruma um jeito de fugir da floresta onde ela está, porém ela não contava com a astucia de Rachel, que acaba capturando ela.



Como já é de se esperar, Tatiana Malasny está maravilhosamente impecável, a atuação perfeita, a série continua com o clima sombrio, os diálogos bem desenvolvidos e ainda teve o acréscimo da nova parceira de Art, uma personagem nova que foi bem explorada no decorrer do episódio.

Os episódios serão lançados semanalmente aos sábados na A&E e na BBC HD e aos domingos são adicionados ao catalogo da Netflix. 

Então, galera, é isso ,mas antes fique com a promo do próximo episódio :

Share on Google Plus