Sense8: chefe da Netflix diz que o público era apaixonado pela série, mas não era tão grande


Ted Sarandos, chefe de conteúdo da Netflix, saiu em defesa da plataforma de streaming que recentemente cancelou duas séries amadas por seu público, Sense8 e The Get Down, o que gerou muita indignação e protestos por parte dos fãs.

“Não podíamos sustentar essas séries economicamente”, explicou o executivo em entrevista a Jerry Seinfield em evento no último sábado (10). “Se você coloca todo o seu dinheiro em algo que poucas pessoas estão assistindo, eventualmente você não terá nada para investir no que as pessoas querem assistir”.

Com apenas duas temporadas, os fãs de Sense8 receberam a notícia de que a série havia sido cancelada. Seinfield justificou o cancelamento, alegando que a audiência da série não compensava os altos custos que ela tinha, considerando que precisava ser filmada em 8 lugares diferentes do mundo. A atração é de autoria das irmãs Wachowski, que também são responsáveis pelo clássico Matrix.

“Foi incrivelmente ambicioso”, comentou o executivo. “Quebrou vários tipos de barreiras, com raiz em conceitos de gênero e identidade. Fizeram uma série linda. Produzimos duas temporadas (…). O público era apaixonado, mas não amplo o suficiente para sustentar economicamente algo tão grande, mesmo em nossa estrutura”.

Ele aproveitou para explicar também a situação da série The Get Down, que foi cancelada antes mesmo de sua segunda temporada. “Nós montamos uma imensa produção de Baz Luhrmann. Levou anos para fazer. Criativamente, nós não poderíamos estar mais orgulhosos da série, e acho que as pessoas realmente se apaixonaram por ela. Rostos novos em folha, uma história subestimada, uma produção linda. Mas, relativamente ao custo que tivemos para fazê-la, não conseguimos audiência suficiente para sustentá-la”.

Segundo a The Wrap, a Netlix não divulga dados sobre sua audiência, pois isso poderia ter um impacto negativo sobre suas atrações.

Luise Mara
Luise Mara

INSTAGRAM