Análise | Castlevania Primeira Temporada

Imagem relacionada

Fala meu povo, fã de anime, games, ou você mesmo que amou (ou odiou) o Castlevania da Netflix e veio conferir nossas impressões, sejam bem vindos, pois hoje vamos falar da minúscula e mais recente produção animada da Netflix, que de início já surpreende pelo tamanho, afinal, quatro episódios de vinte e cinco minutos somados dão um filme.



Vamos iniciar pelo primeiro episódio que introduz a trama que notavelmente é inspirada no Castlevania 3 lá da época do Nitendo, se lembram? Bem, temos Drácula conhecendo sua futura mulher que foi em busca de conhecimento para tornar-se médica, porém nesse caminho os dois se apaixonaram, mas a igreja, no entanto não aprovou os atos generosos e bondosos da mulher que exercia a função médica na cidade e a queimaram viva. Drácula ao volta de uma longa viagem e descobre o ocorrido, então ele jura vingança á igreja, e que em um ano ele voltaria e dizimaria a todos se não fossem embora e apagassem a sua existência, bem a igreja não levou a série o a promessa de Drácula e acabou que o que ele prometeu se cumpriu e muita gente acabou morrendo.



Entretanto, o protagonista dessa temporada era o último membro da casa Belmont, casa que matava monstros e havia sido excomungada por tratar com demônios, e logo foram sendo dizimados com o tempo, Trevor ainda sem rumo foi até a cidade de Gresit, onde descobriu que a cidade era alienada pela igreja e assombrada pela maldição de Drácula. Lá ele também descobriu sobre uma lenda de um guerreiro adormecido que viria e salvaria todos do mal, esse guerreiro cultuado por um grupo de oradores exilados esbarram com Trevor que oferece ajuda e em troca os oradores deixariam a cidade sofrer as consequências, já que as pessoas culpavam os oradores por aquilo. Indo até as catacumbas de Gresit para resgatar um dos membros ele se depara com um ciclope que havia raptado o membro que na verdade era uma mulher, algo incomum entre os oradores, vendo como as coisas andavam os oradores se negaram a ir embora e num esforço desesperado a oradora que era uma erudita decide ir uma última vez atrás do guerreiro adormecido e então ele cuidaria de tudo, e os oradores deixariam a cidade.



Nas catacumbas de Gresit eles encontram o guerreiro adormecido que se revela um vampiro. Temendo que o guerreiro adormecido fosse de fato o Drácula, ou um demônio adormecido para trazer o caos, Trevor e o vampiro lutam até que chegam ao ponto final onde os dois morreriam lutando, e ele se revela o filho de Drácula que foi destinado a matá-lo junto de uma erudita e um caçador, e assim encerra a primeira temporada da animação com o gancho que deixa muitos fãs curiosos, e outros decepcionados pelo curto tempo que foi apresentado uma história que de início é bastante entediante pelos longos diálogos e a pouca ação, que é compensada do terceiro para o último episódio.  Porém, outro problema encontrado pelos fãs foi a apelação religiosa que ficou bastante marcante em todos os episódios, o que tornou a trama bastante anti-religiosa, não que isso seja ruim (para a minoria que é fã), mas poderia ter sido mais focada em explicações, não pode se cobrar muita ação , pois a ação que é apresentada é bastante necessária, mas o que se esperava, geralmente, era menos dialogos e mais história, porém, com o feedback encontrado pelos fãs da série pode-se esperar que a série resolverá isso no futuro, já que esse é apenas o primeiro capítulo de uma longa história, que é o que esperamos.

Guilherme Soares
Guilherme Soares

INSTAGRAM