Confusão! Seguranças são acusados de transfobia e agressão física em show de Pabllo Vittar


Pabllo Vittar se apresentou em um evento organizado pelo curso de medicina da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e o que era para ser um momento de descontração e diversão acabou tomando outra proporção quando um grupo de oito pessoas acusaram os seguranças do local de transfóbicos e de agressão física. Entenda melhor o caso.

Segundo uma das vítimas, um consultor ambiental de 27 anos, o grupo havia sido convidado para a festa, estavam na área VIP e por meio de um combinado com os organizadores eles subiriam no palco durante a apresentação de Vittar, mas quando tentaram foram barrados pelos seguranças e em seguida agredidos. "A confusão só começou mesmo quando um segurança, sem motivos, deu um murro no rosto de uma transexual. Eu não tenho nenhuma dúvida que a agressão dos seguranças foi movida por um caso claro de LGBTfobia. Você acredita que as agressões ocorreriam da forma que aconteceram se no nosso lugar estivesse um grupo de meninas de classe média e branca?", declarou o consultor ao jornal O Globo.

A vítima foi encaminhada a um hospital e registrou queixa. A Polícia Civil está investigando o caso, e para isso contará com as imagens das câmeras de segurança, a lista de todos os presentes, além de depoimentos para ajudar a identificar todos os envolvidos no ocorrido.
Mariana Camargos
Mariana Camargos

INSTAGRAM