GOT | Museu britânico utiliza a série para falar sobre o povo Cita


Desde o último domingo, 16/07, uma avalanche de Game of Thrones tomou conta de praticamente toda a internet. Tudo devido ao retorno da 7ª temporada da sequência que, desde o primeiro episódio, mostrou que tem tudo para ser “Legen…”…”dary”!

Mas não é só de entretenimento que vive a indústria; cultura e educação caminham lado a lado a esse fenômeno televisivo. Isso porque o Museu Britânico resolveu utilizar a obra adaptada de George R. R. Martin para explicar sobre um povo pouco conhecido, os Cita, que na trama podem ser compreendidos como os Dothraki.

A realidade
Já é de conhecimento de todos que As Crônicas do Gelo e Fogo traz referências da realidade vivida na Guerra das Rosas. Por esse motivo, é comum associar os povos retratados na obra com povos reais. Exemplo disso são os Dorneses, que podem ser encarados como representação dos ibéricos; os Lannisters como uma roupagem para os alemães e os Dothraki como os povos das planícies (mongóis e hunos). Contudo, os Cita, povo que dominava a arte da cavalaria e que tinham os corpos preenchidos por tatuagens, também eram terríveis guerreiros nômades que lidavam bem com a selvageria alada, o que se encaixa perfeitamente na narrativa de Martin.
A análise do museu, denominada de Os Dothraki e os Citas: um Game of Clones? (em inglês), traz um rica explicação da história desse povo, bem como paralelos constantes com a obra.

Estudar nunca foi tão divertido, né nom?!

Em tempo: se você curtiu saber um pouco mais sobre a Guerra das Rosas, a BBC produziu em 2013, em única temporada e com 10 episódios, uma série sobre esse período histórico. Vale conferir e comparar os personagens! ;)
Share on Google Plus