Jornal americano cobra posição feminista a favor de Taylor Swift no julgamento contra radialista


Começou o julgamento de Taylor Swift contra David Mueller. Taylor o acusa de assédio sexual, alegando que o radialista tenha colocado a mão por baixo de seu vestido durante um Meet & Greet antes de um show em Denver.

Taylor Swift já deu o seu depoimento, você pode conferi-lo clicando aqui.

Em meio a toda essa polêmica, o jornal HuffPost fez um artigo destacando a falta de apoio de grupos feministas na causa da cantora. Confira o artigo a baixo:

“Eu perdi alguma coisa? Estava achando que, agora mais do que nunca, feministas eram barulhentas, presentes e defensivas. Achei que estava presenciando um movimento de mulheres e homens mais corajosos nas redes sociais, apontando as m*rdas e derrubando a misoginia. Achei que nos últimos nove meses foi construído um exército online de jornalistas e usuários do Twitter e qualquer um que falasse sobre sexismo e sua presença perturbadora na sociedade, lutando todos os dias contra os rastros de misoginia que o presidente Trump deixa e defendendo as mulheres que falam sobre isso. Mas tem um silêncio que incomoda. E é com Taylor Swift. Uma mulher que é constantemente atacada por ficar em silêncio, agora está sofrendo algo pior. Por mais que o assédio sexual das mulheres seja normalmente banalizado e considerado normal pelos líderes e habitantes dos Estados Unidos, foi um assédio sexual que fez Andrea Swift querer ‘vomitar e chorar ao mesmo tempo’ ao ver o olhar da filha logo após o ocorrido. Várias celebridades, jornalistas e pessoas do meio mostraram encorajamento, falaram sobre o desgosto com o suposto abusador (Dr. Luke). Adele demonstrou apoio à Kesha publicamente enquanto recebia um prêmio no ‘Brit Awards’, em 2016. Lady Gaga, Ariana Grande, Snoop Dogg, Kelly Clarkson, Lorde e mais um grande grupo de estrelas do pop usaram suas redes sociais para também demonstrar apoio.Então, dois dias depois que um juiz de Nova York negou à Kesha uma liminar judicial, Taylor Swift doou US$250,000 para cobrir as despesas financeiras de Kesha. Legal, né? Não, ninguém achou legal. Os usuários da internet condenaram Swift por sua doação, incluindo a senhorita ‘Eu-sempre-sei-a-melhor-coisa-para-dizer-na-internet’ Demi Lovato. Lovato tweetou “Leve algo para o Congresso ou de fato fale sobre algo e então ficarei impressionada’. Esta atitude foi apoiada no Twitter, porque é o Twitter. E também porque é Taylor Swift, não importa o que ela faça na Terra, não pode ganhar. Mas essa é outra história que levaria páginas e páginas para contar, então vou me abster.Swift foi atacada por ‘silêncio’ após a doação. Ela também foi atacada por seu ‘silêncio’ durante a Women’s March. Ela tweetou sobre isso, celebrando o dia e expressando o seu orgulho com todas que participaram. Mas, claro que isso não era suficiente, porque nunca é. Ela foi aniquilada por não ter comparecido à marcha local da sua cidade. Onde está todo mundo? Onde estão as poderosas feministas que eu tanto admiro, e tento ser? De repente, eles não são tão barulhentas”, escreve. “Taylor está mostrando aos homens que zombaram da vida amorosa dela e que a objetificam que eles não serão tolerados. E está acontecendo em silêncio. Mas, sabemos desde os primeiros dias de 2010 que o silêncio não segue Taylor Alison Swift por muito tempo, e não é agora que vai seguir".
Share on Google Plus