Popularidade de Taylor Swift cresce entre supremacistas brancos e imprensa cobra postura dela


Taylor só estava lançando sua musica e quebrando alguns recordes, coisa que vem se tornando normal para ela mas não podia esperar que a sua canção acabaria sendo usada  em mais uma polêmica. 

O fato é que, nesse momento nos Estados Unidos, com a presidencia de Donald Trump, os grupos supremacistas brancos vêm ganhando muita força. E o que Taylor Swift tem a ver com isso? A cantora e sua nova canção estão sendo usadas como um simbolo noenazista, o que é gravissimo. Nessa semana a Elle, revista britânica, veio à publico cobrando uma atitude da cantora: "Taylor Swift deveria falar contra sua crescente base de fãs supremacistas brancos?”



Não somente a Elle tem falado disso, mas o site Dazed constatou que o novo single da cantora, além de sua imagem, vêm sido usado em materiais Pró-Trump, em ataques contra opositores e racistas, e , até então a cantora não se posiciona quanto a isso. Confira um trecho do artigo: 

“No ano passado, Broadly investigou como a cantora tem se tornado um pôster não-oficial para os nacionalistas brancos, que acreditam que ela é uma apoiadora secreta de Trump, usando suas músicas para inflamar uma guerra racial e fazer a América acreditar em uma agenda conservadora. Na falta de estrelas pop jovens, legais e abertamente de direita, os direitistas reivindicaram Taylor Swift para si. Como ela começou como cantora country, sua base de fãs supremacista branca acredita que ela é secretamente uma republicana e que sua postura apolítica é apenas uma fachada. Seu cabelo loiro clássico e seus olhos azuis a tornam a garota perfeita para o pôster”

O artigo, foi contra-atacado pelos advogados de Taylor Swift, mas continuam crescendo os numeros de páginas de conteudo racista com imagens da cantora e de sua musica. 



Você acha que foi o suficiente? Calma que tem mais. Segundo a Elle, enquanto muitos tentam desvendar todos os mistérios do clipe, facções neonazistas têm total certeza de que a musica é sobre eles. “De acordo com algumas facções radicais de direita, Taylor Swift é uma deusa ariana enviando mensagens codificadas de supremacismo branco através de sua música”. A cena de Taylor com seus dançarinos no clipe, por exemplo, é entendida como “okay ladies now let’s gentrification” – em referência ao “Formation” de Beyoncé (que tratava do empoderamento negro). “Gentrificação” parte de um projeto urbanístico que expulsa pessoas de baixa renda em prol de melhores residências para a elite.

Por fim, a Elle questiona: "Seria esse o momento em que, finalmente, Taylor Swift se pronunciaria politicamente?"

“Considerando que Taylor Swift deve estar atenta a essas afirmações bizarras, poderia ser o momento de ela finalmente falar politicamente? (…) Sabemos que deixar esses comentários perigosos e essas crenças sem repressão apenas encorajam a extrema direita (veja Charlottesville), então espera-se que ela faça sua parte para desconstruir essas afirmações fantásticas”.
Eduardo Roberto
Eduardo Roberto

INSTAGRAM