Morte | Len Wein deixa um legado inesquecível na Marvel e na DC

Resultado de imagem para Len Wein

O roteirista Len Wein, co-criador de Wolverine (Marvel) e do Monstro do Pântano (DC), morreu no último domingo, dia 10, aos 69 anos. A causa da morte, até o momento da divulgação desta matéria, ainda não tinha sido divulgada.

Em sua homenagem, o Premiere Line deixa aqui o relato de Claudio Leyria, um grande admirador dos trabalhos de Wein: 

"Sou fã de Len Wein desde os anos 80, quando ele escreveu um arco de aproximadamente 25 histórias do Incrível Hulk, publicadas no Brasil pela RGE. Este conjunto de histórias, com desenhos de Sal Buscema, se tornou minha fase favorita do Hulk. As tramas muito criativas e alguns finais tão geniais ainda hoje nos fazem vibrar de emoção. Além destes contos do Hulk, Len deixou sua marca em muitas histórias de Batman, Superman, Homem-Aranha e principalmente X-Men. Desde os anos 1970, Len fazia questão de defender as causas sociais em suas histórias. Personagens negros, entre eles, a x-woman Ororo e o cativante mendigo Jackson Bolachudo, fizeram muito sucesso. Ele entendia que uma história de super-herói não deve ter somente ação, lutas, raios laser e destruição. Um diálogo emocionante, uma reflexão consistente, um debate sobre o que está acontecendo no mundo são ingredientes sempre presentes entre uma façanha mirabolante e outra. Len Wein deixou um legado de quase meio século de maravilhas quadrinísticas. Serei sempre grato a ele.


 12 de junho de 1948
« 10 de setembro de 2017

Neil Gaiman se pronuncia sobre a morte de Len Wein
No twitter, Neil Gaiman (Sandman, Deuses Americanos) deixou sua pequena homenagem:

"Len Wein escreveu Monstro do Pântano, O Vingador Fantasma e minhas histórias favoritas do Batman. Ele me mostrou, aos 12 anos, que histórias em quadrinhos poderiam ser literatura."

"Len Wein foi o editor que trouxe os criadores britânicos para DC. Ele foi uma das melhores pessoas que conheci em 30 anos trabalhando em quadrinhos."
Juliana Verri
Juliana Verri

INSTAGRAM