Análise | STRANGER THINGS 2 - Nem melhor, nem pior. Mais estranha


Desde a estréia da primeira temporada, 'Stranger Things' vem arrastando uma multidão de fãs que esperaram ansiosamente pela continuação dos acontecimentos, e demorou, mas chegou. A segunda temporada de 'Stranger Things', ou melhor; 'Stranger Things 2' já está entre nós, e estabeleceu a mesma formula da primeira temporada, no entanto com alguns deslizes. Assim como na primeira temporada , a serie se inicia apresentando os personagens que influenciam no desenvolvimento da história e apresentam também uma problemática. No caso da segunda temporada apresentou os novos personagens e a interação entre os veteranos de produção, o que está fantástico. 

É evidente a interação dos personagens na série, parece que os 365 dias que se passaram desde o sumiço de Eleven, as pessoas seguiram suas vidas tranquilamente, com excessão do Will que chamava por Eleven todos os dias pelo seu Walkie Talkie na esperança de uma resposta. Porém as coisas não continuaram tão tranquilas assim.


Fomos apresentados agora ao laboratório de Hawkins e não mais o foco naquela base militar da primeira temporada, um elenco novo e com um propósito novo; manter o segredo dos acontecimentos da primeira temporada. Sendo assim, Will era constantemente levado para analises no laboratório e é a partir daí que a serie engata. 

Vemos claramente que o laboratório só queria conter uma possível ameaça, e assim estava claro que não serviu de nada o Will ir até lá, e daí em diante temos a maravilhosa atuação do Noah Schnapp (Will Byers) que se superou, ja que foi um pouco apagado na primeira temporada. Agora o foco da serie era nele, no Will que sofria problemas evidentes em consequência do Mundo Invertido e de uma nova espécie de "monstro". 


Do início ao fim não há o que falar mal da interpretação do Noah na qual dividiu opiniões sobre se ele era bom ou mau. Contraponto, a Eleven foi um tanto colocada de lado, e evidenciou que para o Noah brilhar, a Millie tem de ser colocada um tanto em plano de fundo e vice-versa, pois da introdução ao fim do desenvolvimento a utilidade da Eleven para o enredo principal foi reduzida a zero. 

A personagem interpretada pela Millie Bobby Brown estava mais envolvida em seus dramas pessoais como a busca pelo seu passado e o controle de seus poderes, que de fato estavam bem mais aprimorados. Com excessão do episódio sete, onde abordou um lado da série que na minha opinião era desnecessário por adicionar uma nova personagem acompanhada de sua turma. A Oito ou Kali, não pareceu interessante nem tampouco atrativa, sem carisma e digamos até sem necessidade. 


Na primeira temporada acreditávamos que Eleven era o experimento onze depois de dez falhas, mas a introdução da Kali quebrou toda essa logica, e introduziu um arco completamente desinteressante e sem nada à acrescentar no momento atual, talvez nas próximas temporadas possam elaborar melhor esse lado familiar da Eleven, mas por agora o arco transpareceu claramente que serviu para encher linguiça.

Em seu desenvolvimento, vemos que eles resolveram muitas coisas deixadas em plano de fundo no primeiro ano da produção, como a morte da Barbara, o que aconteceu com Will, onde estava Eleven e o que muitos queriam saber, o que seria do trio Jonathan, Nancy e Steve, que acabou mostrando que o romance entre Steve e Nancy acabou, assim como Nancy e Jonathan aflorou após a viagem deles para revelar ao mundo o que aconteceu à Barbara. No desfecho, vemos todas as pontas se fechando e finalmente Eleven se mostrando útil ao enredo principal, fechando o que ela abriu na primeira temporada: O Portal. Will possuído pelo novo ser não-identificado e sendo liberto por ele, mas diferente da primeira temporada, os garotos não conseguiram descobrir de fato o que realmente estava acontecendo, apesar de o Will relatar, mas as coisas ficaram bastante no mistério, onde nem os mais famosos jogadores de D&D não conseguiam desvendar por completo.


A Segunda Temporada não conseguiu superar a primeira, mas ficou em empate, conseguiu manter o nivel além dos pontos negativos e positivos. A trilha maravilhosa, incluindo o tema de Ghostbusters, e mantendo seu nível ela ainda assim consegue trazer um grande numero de fãs, além do aumento de sua popularidade. Porém, a temporada não deixa um gancho tão claro como a sua antecessora, apenas apresentando a criatura que passou toda a temporada assombrando Will. O que dá a entender que eles tiveram um certo receio em deixar um gancho maior devido a onda de cancelamentos da Netflix.

Entretanto, podem ficar tranquilos. 'Stranger Things' foi renovada para o terceiro ano e parece que teremos algumas surpresas. E você? Curtiu a temporada? Mande sua sugestão, crítica ou opinião sobre a série ou até mesmo sobre o artigo. Suas opiniões ajudam bastante a gente a melhorar e se caso quiser apenas debater sobre os acontecimentos da série, estamos sempre disponíveis e provavelmente responderemos o seu comentário. Obrigado pela atenção até aqui e nos vemos na próxima análise!
Guilherme Soares
Guilherme Soares

INSTAGRAM