Crítica | Liga da Justiça - Um filme família para todo fã


O filme inicia de forma bela com direito à típica abertura do Zack Snyder, que mostra bastante o caos no mundo sem o Superman. E falando nele, o retorno do azulão conseguiu ser uma das melhores coisas do filme.


 Com direito á batalha contra os demais integrantes da Liga após retornar dos mortos desorientado. Tivemos também uma cena incrível de batalha, mostrando o Flash desviando dos golpes do Superman. Assim como também foi maravilhoso ver um novo embate do Batman contra o Superman com direito ao "você sangra?".


 E já que o assunto é Superman temos dois lados um bom e um ruim sobre ele no filme. O bom seria que finalmente restauraram o tom original do Superman trazendo um ar de esperança. O ruim é que a motivação do Superman salvar o mundo é a Lois Lane. O que se pode ser considerado um problema se percebemos que o Superman prefere ser um humano normal e viver com a Lois Lane do que ser o herói que conhecemos e amamos. 


Outro problema envolvendo o Superman é que como vocês devem saber, o Henry Cavill teve de fazer as refilmagens de bigode, e apesar disso não ficar totalmente nítido no filme, o disfarce digital usado para esconder o bigode, ficou um tanto mal feito, deixando aquela visão estranha no rosto do Superman.


 Em contrapartida temos o flash como um ótimo personagem apesar de terem exagerado um pouco no humor, o que foi presente em quase todos os integrantes da Liga, mas voltando para o Flash, apesar de seus problemas ele consegue se tornar um dos melhores personagens do filme. A atuação muitas vezes expressiva demais do Ezra Miller dá um tom de atuação teatral se encaixando perfeitamente no personagem.


 A fotografia é boa, pois tem seus momentos de esplendor, mas em muitas cenas é possível ver nitidamente que se trata de uma imagem gráfica. As cenas de batalha são ótimas e cheias de ação, algo que se encaixou muito bem no filme. O ato final é um dos mais empolgantes que é quando finalmente vemos a Liga da Justiça inteiramente formada, fugindo um pouco dos clichês de diálogos do filme, o ato como um todo é maravilhoso, porém não deixa nenhum gancho envolvendo o Darkseid, o que muitos fãs especulavam que teria, mas o filme parece se fechar apenas no Lobo da Estepe. Entretanto, temos duas cenas pós créditos. 


Uma é uma puta referência para os fãs, e outra é um gancho para um futuro filme envolvendo a legião do mal, então pelo que parece a DC apesar de informar que pretende abandonar o universo compartilhado, tem tudo encaminhado para o futuro.
Guilherme Soares
Guilherme Soares

INSTAGRAM