Margot Robbie fala sobre sua dedicação ao longa "I, Tonya" que pode render seu primeiro Oscar

Resultado de imagem para I, Tonya

Alguns críticos se surpreenderam com a atuação de Margot Robbie (Esquadrão Suicida) em "I, Tonya", que deve se tornar um marco na carreira da atriz, já que pode ser indicada ao Oscar pelo papel.



Em uma recente entrevista ao Entertainment Weekly, a atriz falou sobre sua dedicação ao personagem:

“Quando estávamos filmando, Julianne Nicholson, que interpretar a treinadora Diane, me perguntou sobre o que poderia dizer em uma cena em questão. Foi aqui eu me lembrei de uma gravação que eu tinha visto em algum lugar. Alguma saída de som de um veículo de imprensa japonês havia gravado um áudio de Tonya. Encontrei essa material e nós replicamos palavra por palavra. Eu tentei reproduzir quando ela está prestes a sair em direção ao ringue de patinação, em que ela diz bem baixinho: ‘isso não vai me deter’. Replicamos também seus movimentos corporais e tudo aquilo que envolve sua própria linguagem. Basicamente, todos aqueles momentos icônicos que passam aquela sensação nostálgica para as pessoas foram copiados o mais próximo possível”.



O filme tem sua trama centrada em um episódio polêmico da vida da ex-patinadora Tonya Harding. Nas Olimpíadas de Inverno de 1994, quando Harding disputaria a final contra Nancy Kerrigan, o marido, Jeff Gillooly, contratou alguns homens para machucar a adversária da esposa. Depois, Harding confessou que estava dificultando as investigações e foi proibida de praticar o esporte.

O diretor é Craig Gillespie (A Hora do Espanto) e o roteirista é Steven Rogers (P.S. Eu Te Amo e Lado a Lado).



O elenco contará ainda com Sebastian Stan (Capitão América: Guerra Civil) e Alison Janney (da sérieMom).

I, Tonya só deve chegar aos cinemas em 2018.


Charles Zavaroski
Charles Zavaroski

INSTAGRAM