Taylor Swift entra com ação judicial contra site que a comparou com nazistas



Taylor Swift voltou ao cenário musical com a faixa "Look What You Made Me Do" e quebrou recordes na internet. Mas parece que nem tudo são flores na carreira da cantora quando o assunto é seu single de estreia do "Reputation".



O site PopFront comparou a letra da música com nazismo, e não deixou a cantora nada feliz. Confira abaixo algumas declarações que o site faz a respeito da faixa:

- "As letras parecem jogar com o mesmo sutil e silencioso apoio branco de uma hierarquia racial".

- "Então o silêncio político de Taylor não é inocente, é calculado. E se isso não é verdade, ela precisa declarar as suas crenças em voz alta para o mundo – independentemente dos fãs que ela possa perder, porque na América em 2017 o silêncio diante da injustiça significa apoio ao opressor".

Nada contente com as declarações, Taylor acionou seus advogados que entraram com uma ação judicial pedindo a retirada do conteúdo do site por se tratar de uma "ficção sem fundamento". 

Em resposta e para piorar ainda mais a situação a ACLU (União Americana pelas Liberdades Civis) entrou em defesa do site, declarando que: "A publicação do blog é uma mistura de discurso político básico e comentário crítico; discute a política atual neste país, a ascensão recente da supremacia branca e o fato de que alguns supremacistas brancos aparentemente abraçaram a Sra. Swift, além de uma interpretação crítica de algumas músicas, letras e vídeos da Sra. Swift".


Após a confusão toda armada, o site PopFront fez uma última publicação com os dizeres: "Taylor Swift tentou nos silenciar. […] Sua tática pode criar um precedente perigoso porque significaria que qualquer figura pública poderia aliviar qualquer crítica a ela".

Os representantes da cantora não se pronunciaram sobre a questão.
Mariana Camargos
Mariana Camargos

INSTAGRAM