"Mas os peidos de pop com propósito do cérebro de Justin Timberlake não vão nos salvar" diz Pitchfork - PREMIERE LINE

NEWS

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

"Mas os peidos de pop com propósito do cérebro de Justin Timberlake não vão nos salvar" diz Pitchfork


O site Pitchfork publicou nesta quinta-feira, 18, um review do segundo single promocional do álbum "Man Of The Woods" de Justin Timberlake.

A review diz que a música é um "peido pop", e afirma que o vídeo é totalmente sem sentido: "O clipe sem sentido mistura várias imagens distópicas numa confusão".


Confira a tradução:

Teria Justin Timberlake um armamento apocalíptico completo dentro do seu Montana?
Após ouvir a paranóica e apocalíptica "Supplies", talvez a melhor pergunta seja: Quantos armamentos apocalípticos teria Justin Timberlake dentro de seu Montana?! Essa música parece ter sido concebida, escrita e gravada no espaço entre o alerta de emergência de um míssil de balística e o estrondo que se seguiu. Produzida pelo The Neptunes, que deveriam ter feito coisa melhor, ela sai como uma armadilha aquecida para pais zumbis, cheia de gestos de desespero e morte.
Na canção, Timberlake promete ser um salvador após a morte da humanidade, soando como um Alex Jones arruinado, como ele literalmente se compara a elementos essenciais de sobrevivência como madeira, luz e um gerador. Ele tem os suprimentos, você vê, para se manter vivo. "Alguma merda está prestes a acontecer", ele diz, "eu serei aquele com a cabeça acima do nível". Tudo o que não é muito nivelado e bastante burro. Mas então você vê o vídeo, e as coisas ficam muito, muito mais burlas.
O clipe sem sentido mistura várias imagens distópicas numa confusão: Timberlake olhando para as telas de TV rebocadas com vilões e violência atuais; Timberlake andando pelo que parece uma paródia Matrix porno; Timberlake quebrando um grupo de sheeple cinza rezando para o poderoso dólar; Timberlake acordando na linda floresta linda de Blade Runner 2049 com um garoto fofo que nos diz que "morremos já". É o sonho da febre de hashtag que não pediu - o ridículo, na melhor das hipóteses, trivializando ofensivamente na pior das hipóteses. Este fato torcia uma resistência significativa em uma caricatura oca que diminui a própria idéia de protesto. Sim, o mundo é um lugar terrível. Mas os peidos de pop com propósito do cérebro de Justin Timberlake não vão nos salvar. 

Pages