Zara Larsson fala sobre feminismo, Lollapalooza e Dua lipa em uma nova entrevista. Confira:


A cantora Zara Larsson chegou ao Brasil para subir ao palco do Lollapalooza, e um show no Rio de Janeiro, conversou com G1, sobre o festival, feminismo e Dua Lipa. 

Quando o assunto é sua colaboração com Dua Lipa, na versão de "IDGF", para á rádio BBC, que ainda contou com Charlie XCX e MØ, Larrson diz: "Eu amei cantar com elas. São garotas incríveis. Amei que estávamos todas juntas, temos que fazer mais isso. Eu sinto que é um pouco problemática a forma com a qual as cantoras tratam umas às outras. Há uns anos, era comum uma tentar derrubar e diminuir a outra.Estamos percebendo que é tão difícil ser uma garota na indústria da música e quando você chega a um patamar onde você tem certo sucesso, você parece que não quer dividir aquilo com outras. Porque você teve que trabalhar duro, né?"

A cantora ainda falou que fica muito empolgada por ser uma das representantes do pop no Lollapalooza.

"Aí eu fico mais empolgada. Sempre é diferente estar em um festival, porque quando você faz seu próprio show, as pessoas vão lá porque querem ver VOCÊ. Mas no festival é aquela coisa: o pessoal foi ver outras atrações e talvez veja o seu show. A energia é diferente, mas eu nunca senti algo do tipo: "Ai Deus, não quero voltar lá para o palco, porque parece que eles me odeiam". Não é assim. [Risos] Então vou cantar música pop, com minha banda pop e vai ser super pop! Eu adoro dançar, adoro que seja bom visualmente também."

O G1 ainda colocou a sueca contra a parede quando questionou "Nas redes sociais você fala muito de temas como empoderamento, feminismo. Mas fala pouco disso nas letras. É difícil cantar sobre esse assunto?"

Zara diz: "Como artista claro que quero soar "cool". Mas eu adoraria ter pelo menos uma música que fale sobre essa situação. Mas uma coisa boa de ser uma estrela hoje é que mesmo não falando sobre alguns assuntos nas músicas, posso falar nas redes sociais. E as pessoas me ouvem, porque sou cantora. Eu nunca vou cantar uma música em que eu fique me comparando a outra garota, ou sobre menosprezar uma garota. Mesmo que eu não fale de "girl power" em todas as minhas músicas, eu nunca irei botar uma mulher contra outra."
Charles Zavaroski
Charles Zavaroski