Crítica (s/spoilers) | Vingadores: Guerra Infinita - O maior evento da Marvel em um estalar de dedos - PREMIERE LINE

NEWS

Post Bottom Ad

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Crítica (s/spoilers) | Vingadores: Guerra Infinita - O maior evento da Marvel em um estalar de dedos


Vingadores: Guerra Infinita, o maior evento da Marvel celebrando os 10 anos do universo cinematográfico já está nos cinemas e se você espera um filme de proporções épicas, você encontrará, no entanto, não espere mais que isso.



NARRATIVA

Pode-se dizer que o título do filme deveria ser 'Thanos', já que ele não é só o vilão do filme, mas o personagem principal do longa, e apesar de todas as desventuras no caminho tem um objetivo próprio e não importa quem, ou o que esteja na sua frente. No entanto, apesar de frases de efeito, a perfeita divisão de núcleos, porém, ao caminhar para o desfecho, as coisas complicam, apresentando furos e até um final inconclusivo que simplesmente jogou fora 10 anos da fórmula Marvel e tudo que conhecemos nesses 18 filmes anteriores.

EFEITOS ESPECIAIS, FIGURINO E CENÁRIO

As cenas de ação são fantásticas, com toda a certeza a produção investiu pesado em trazer o máximo de realidade ao CGI. Como é o caso do Thanos, que é um personagem todo em computação gráfica, mas que em certos momentos se assemelha bastante com um humano real. Outro aspecto do CGI está presente nas cenas dos poderes dos super heróis, que estão incríveis. Assim como o cenário e até o figurino, todos em CGI e você vê isso claramente, em alguns momentos chega a incomodar, mas a construção de tudo e as batalhas são tão lindas que você simplesmente ignora e aceita que não havia outra forma de produzir toda uma batalha tão épica de outra forma.



ATUAÇÕES

As atuações estão ótimas. Temos todos os arcos e os núcleos super desenvolvidos como podem, afinal, são tantos heróis em tela, que se torna difícil gostar de apenas um, o Thor claramente se supera em todos esses anos, e toda a dramaticidade dos acontecimentos dá um peso maior para os personagens. Todos eles carregam feridas que são abordadas de forma genial no filme.

VEREDITO

De fato, Vingadores: Guerra Infinita é um épico que foge completamente do que estamos acostumados nos filmes de heróis, causando um certo desconforto já que o espectador passa 2 horas e meia em uma agonia angustiante pelo desfecho, e o que ele encontra é apenas um final inconclusivo, mostrando que o filme desde o início estava destinado a isso, ele surpreende por um final inesperado, mas decepciona por um final inesperado também.



Escrito por: Guilherme Soares

Post Top Ad

Pages