Riverdale | "Carrie, O Musical" : Era mesmo necessário? (crítica c/spoilers) - PREMIERE LINE

NEWS

Home Top Ad

Post Top Ad

28 de abril de 2018

Riverdale | "Carrie, O Musical" : Era mesmo necessário? (crítica c/spoilers)


Olha, eu amo musicais. Sou a favor de musicais. Mas até que ponto uma série deve se utilizar desse gênero e quebrar completamente sua narrativa?

Nos últimos anos tivemos alguns episódios musicais lançados. Como os mais recentes, em Supergirl e Flash. Mas quem nunca pensou em apagar da memória o episódio musical de Grey's Anatomy? Não foi ruim, apenas foi desnecessário. E um pouco vergonhoso também.

Foi o que pensei quando anunciaram o episódio musical em Riverdale. Caminhando para reta final, ela ainda investe em episódios onde há alguns núcleos descartáveis, mas que não afetam a trama e felizmente não deixa de desenvolver sua história. 


Logo no começo do episódio não pude deixar de detestar o que estava ouvindo. Ficava me perguntando o quão necessário era aquilo e quem deixara Archie cantar. Mas felizmente a série não foi aleatória e acertou na escolha do que cada personagem iria representar na peça, espelhando-se com seus dilemas na vida real. Seja na contradição de Archie interpretando o herói leal. Ou a dura verdade em que  Veronica interpreta a vilã mimada e egoísta.

O que tornou o episódio válido foram as questões levantadas e sentimentos que vieram a superfície. A essa altura não faço ideia de como os acontecimentos da temporada irão afetar Veronica, Betty, Archie e Jughead.


Já Cheryl conseguiu mais uma vez roubar a cena, mesmo tendo que sair da peça. Ela incorporou a personagem Carrie e dramaticamente a usou em seu favor. 


O plot fica para a volta do terrível, chato, plagiado e misterioso Black Hood. O que me deixa na dúvida se foi uma decisão incrivelmente ousada da produção ou preguiçosa. Com tantas tramas acontecendo. Me pergunto se conseguirão segurar a qualidade da série e dar conta. Ao invés de se focarem apenas numa história principal, insistem em dar voltas e voltas e retornar a assuntos que são completamente dispensáveis, vulgo:  Black Hood.


O final definitivamente foi chocante.

"Carrie: O musical" foi apenas um pretexto para trazer a tona velhas feridas, abrir novas, e ressuscitar os mortos.

PS: mesmo que Archie tenha feito algo finalmente certo para seu pai. Ainda não muda o fato que ele está até a cabeça afundado nos planos do Lodge. E sinceramente, isso já tá cansativo.

Post Bottom Ad

Pages