13 Reasons Why | As Diferenças entre o livro e a série da Netflix - PREMIERE LINE

NEWS

sexta-feira, 1 de junho de 2018

13 Reasons Why | As Diferenças entre o livro e a série da Netflix


13 Reasons Why é uma série da Netflix baseada no livro de Jay Asher e trata de assuntos polêmicos e bastante atuais como: depressão, suicídio, bullying nas escolas americanas e abuso sexual. Assim como a série, o livro trata dos mesmo assuntos, apesar da sua abordagem ser completamente diferente. 
O americano Jay Asher , não só escreveu o livro, como roteirizou e produziu a série e surpreendeu ao trazer novos aspectos, problemáticas e dar mais ênfase á certos personagens que no livro não tinha tanta importância, ou nem mesmo existiam. No entanto, a série se tornou enfadonha ao ser alongada em 13 episódios para fazer jus aos capítulos do livro (que são 13) e os 13 porquês de Hanna Baker ter se suicidado. Pois, o livro (diferente da série) é todo retratado em um dia inteiro, o dia em que Clay Jensen ouve todas as fitas. Já no livro, vemos a intensa dificuldade de Clay, interpretado por Dylan Minette, ouvir todas as fitas.

Assim como na série, cada capítulo/episódio é um lado das 7 fitas que Hanna Baker deixou antes de se suicidar. Ela entrega essas fitas á todos os "responsáveis" pelo seu suicídio, e um deles é Clay Jensen. Entretanto, na série em especial, vemos todo o desenrolar da história por uma visão geral de todos os personagens. Não apenas a versão da Hanna Baker no livro. Isso por um lado alongou a história, dando liberdade para criar muita coisa que não existia no livro: por exemplo, a importância de Jeff na história.

Um fator extremamente incomodante da adaptação é que há uma certa romantização do suicídio e depressão, não que isso não exista indiretamente no livro, mas na série isso se torna extremamente intenso. Além de que, todas as problemáticas da série da Netflix focam em Hanna Baker. Um exemplo bem evidente é que invés de abrir um debate sobre o bullying nas escolas americanas, depressão e suicídio. Eles englobam tudo isso em Hanna e trabalham em uma certa lógica de justiça por ela. Os personagens não fazem o que fazem por menos bullying, por mais apoio pedagógico e conscientização sobre a depressão, eles fazem o que fazem por Hanna Baker, como se as reais problemáticas fossem o plano de fundo, enquanto romantizam toda a relação entre os personagens.


Já o livro é bastante suscinto no seu objetivo, narrar em primeira pessoa o que levou Hanna Baker á se suicidar através da fita e com os comentários de Clay Jensen entre os parágrafos. Com isso foi possível acrescentar diversas críticas á educação americana.

Outro fato interessante, é que o livro tem seu fim, ele cumpre sua missão, enquanto a Netflix pretende alongar a história para sua segunda temporada, sendo assim, ela alterou o final do livro para encaixar um gancho para a segunda temporada da série, coisa que muitos fãs acharam desnecessário.



É compreensível que o livro e a série são mídias diferentes, porém, alterar toda a alma e propósito da história para uma diferente mídia, alongando uma história que facilmente poderia ser encaixada em um filme não é muito agradável para quem leu e amou o livro.

13 Reasons Why estreia sua segunda temporada dia 18 de maio desse ano no serviço de streaming Netflix.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages