Review | The Crew 2 - Divertido e competitivo, mas cai em erros que desanimam cada vez mais - PREMIERE LINE

NEWS

Home Top Ad

Post Top Ad

9 de julho de 2018

Review | The Crew 2 - Divertido e competitivo, mas cai em erros que desanimam cada vez mais



É, The Crew 2 chegou. Chegou, depois de uma beta interessante mas que ainda pecava na física. Chegou após várias promessas de que não teria os mesmos problemas do primeiro jogo da série, e acabou pisando em ovos em alguns aspectos.

O novo game da Ivory Tower, em parceria com a Ubisoft, tem uma premissa um tanto quanto ambiciosa. Se você fosse um piloto de corridas, e pudesse se aperfeiçoar em todos os tipos de direção, tais como em todos os terrenos, na água e no ar. The Crew 2 te oferece a oportunidade de ser o melhor em praticamente todos os estilos de eventos, tipos de veículos e diversidade de opções para que o evento seja completado. No sistema de progressão do jogo, você vai subindo de nível nas competições à medida que vai fazendo os eventos (e que quantidade de eventos!) e ganhando fãs para que assim, novas categorias de eventos sejam desbloqueadas.



Começando com os problemas, creio que o primeiro é o modo campanha. Embora seja conhecido que jogos de corrida não tem seu maior atrativo na narrativa, a história de The Crew 2 e seus personagens são completamente esquecíveis e sem nenhuma profundidade na personalidade. Sendo assim até os chefões de cada categoria, não te trazem nenhuma adição da história.
Outro problema que atrapalha e muito o gameplay, é algo que vêm de vários outros jogos da Ubisoft, como Watch Dogs, Assassin's Creed, e até o primeiro The Crew: a física. As corridas são divertidas e competitivas, mas você ver seu carro virando que nem um pedaço de marshmallow, é bem desanimador. Isso tira um pouco da dinâmica e do realismo das corridas, tornando o jogo completamente arcade. E essa média tem que ser dividida entre arcade e simulação, se não fica "plástico" demais.



Agora, não só de pontos ruins vive um jogo da Ubisoft, não é mesmo? The Crew 2 tem sim seus méritos, que fazem com que os negativos sejam levados como não tão relevantes (mas que incomodam sim), e o jogo seja “aproveitado” bem, tais quais

Gráficos são coloridos e bonitos de se ver, apesar de momentos que não sejam tanto, como por exemplo em áreas urbanas. As corridas na água, são colírio aos olhos. As florestas são vastas e nunca foi tão bom atravessar os Estados Unidos de moto. Dá para quase sentir o vento no teu rosto (ou não). A variedade de veículos é incrível! Sério, você também fica até perdido com tanta opções de eventos, carros e outros veículos. Podemos escolher entre carros, motos, lanchas, aviões, e até monster trucks.



As corridas são divertidas, e admito, é bem legal trocar de veículo no ar, transformando-se de um carro para um avião, e sair fazendo manobras pelo ar com a fluidez de uma respiração. Isso foi uma das coisas desnecessárias mais legais que o novo jogo trouxe, e deveras interessante também. A dificuldade não é bobeira não, até no nível normal me vi correndo nervoso no final das corridas, tomando cuidado com cada curva pelo fato dos oponentes estarem colados em mim, e isso dá uma adrenalina a mais; outro fato que torna tudo um pouco mais difícil é que o jogo não te volta automático pra pista, se você sair deve voltar manualmente, e com isso perde vários segundos e posições.

A competitividade das corridas, a dificuldade do jogo em si, a fluidez que o novo sistema de troca automática e manual rápida de veículos trouxe; isso além de gráficos, trilha sonora e divertimento elevados pelo nível de arcade, “superam” o fato do jogo ser plástico e raso demais, deixando The Crew 2 melhor sim, que seu antecessor. E também claramente você irá se divertir, tornando-se o rei da Motornation. Mas saiba também que irá se irritar com o jogo nesse percurso.



The Crew 2 está disponível para Playstation 4, Xbox One e PC.


O review foi elaborado a partir de uma cópia do jogo cedido pela Ubisoft, no Xbox One.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages