CRÍTICA | O Mistério Do Relógio Da Parede - Feito No Tempo Errado - PREMIERE LINE

NEWS

Post Bottom Ad

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

CRÍTICA | O Mistério Do Relógio Da Parede - Feito No Tempo Errado


É muita ironia um filme que tem o tema de relógio ser datado?

Vamos dizer que eu estava animado para esse filme. Me parecia uma combinação boa entre Desventuras em Série, Bússola de Ouro (o livro pelo amor de Deus e não o filme) e até uma pitada de Harry Potter me deixaram empolgados no trailer, infelizmente mirei errado.

O filme nos apresenta Lewis (Owen Vaccaro), uma criança que acabou perdendo os pais em um acidente e vai morar com seu tio Jonathan (Jack Black) com o qual não tinha muito contato porém era seu único parente vivo. Na casa ele é apresentado para Mrs. Zimmerman (Cate Blanchett), uma mulher que é a única amiga que convive com o novo tutor. Logo de cara ele percebe que a casa tem algumas coisas estranhas e que as próprias pessoas da cidade evitam passar por ela dizendo que é assombrada.

Antes que digam que eu só meto o pau nas coisas, quero começar exaltando o excelente trabalho de criação de mundo que o filme tem. O cuidado com a reprodução de época, com os figurinos, as locações é impressionante. Inclusive alguns efeitos práticos são altamente impressionantes.

O que pega realmente no filme é o seu roteiro. Eric Kripke que nos abençoou com a criação de Supernatural não faz a adaptação do livro ser clara, ora quer fazer algo infantil, bobo e mágico mas do nada se deixa levar pro lado assustador, dando sustos esquisitos em crianças. As piadas são ruins e quase nenhuma funciona nem para os pequenos e menos ainda para adultos.

A cereja do bolo para coroar o roteiro ruim são os efeitos especiais que são tenebrosos! Sério, é coisa datada, parece CGI de playstation 2, é inacreditável. Parece que o dinheiro acabou todo no designer de produção e esqueceram que o filme teria um final grandioso em efeitos.

Para completar a situação complicada os atores mirins são bem ruins e a trama desenvolvida no núcleo escolar é completamente esquecida ao final da trama deixando um furo inacreditável com o personagem do Jack Black. Se for para salvar algo, a atuação de Cate Blanchett é muito boa e segura assim como a de seu parceiro roqueiro de cena, porém nada que possa ajudar muito.

Sem divertir nem crianças e adultos o filme perde uma chance de estabelecer uma franquia fantástica para a nova geração.

Dirigido por John Bellaires o filme estreia dia 20 de setembro.

NOTA: 1.5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Pages