CRÍTICA | Predador - Um dia da caça e outro do Predador - PREMIERE LINE

NEWS

Home Top Ad

Post Top Ad

11 de setembro de 2018

CRÍTICA | Predador - Um dia da caça e outro do Predador


O fenômeno das continuações com cara de reboot seguem a todo vapor em Hollywood e agora temos o lançamento de Predador e acreditem ou não, aqui temos uma sequência real. Com exceção de Alien vs Predador, no universo atual os filmes de 1987, 1990 e 2010 todos fazem parte da franquia.

Aqui somos apresentados para Quinn McKenna (Boyd Holbrook) durante uma missão de resgate de reféns que dá bem errado quando uma nave alien atinge a Terra, fazendo com que sua equipe fosse atacada e ele preso. Porém ele manda alguns artefatos roubados para sua casa e lá seu filho Rory (Jacob Tremblay) recebe o pacote e acaba acionando uma arma alienígena que dispara um sinal fazendo com que outra nave chegue em perseguição a caída.

Aqui nós temos o que chamamos de "filme pipoca" e com todos os méritos disso!

O diretor Shane Black mostra toda as virtudes que nós conhecemos dele lá atrás em Máquina Mortífera, fazendo um filme de ação impecável com uma pegada de sci fi muito boa que te deixam vidrado o tempo todo. Além de encaixar muito bem as referências ao primeiro filme, fazendo delas algo para se divertir mais do que apelar para a nostalgia.

Por falar em atuações a equipe principal dá um show de como ter seu momento sem ser afobado e até mesmo como se ter diversidade dentro dos desajustados. Fugindo do meio dos malucos temos a Olivia Munn, fazendo um papel que claramente viria a ser o da mulher cientista clichê, porém se tornando quase uma Sarah Connor (se você não sabe quem é Sarah Connor você provavelmente vai ter que parar de ler aqui para procurar e eu te digo: VAI MEU FILHO TÁ PERDENDO TEMPO!) no meio da guerra no terceiro ato.

O estilo do filme parece ser propositalmente tosco em alguns momentos, misturando um 3D meio irrealista demais, porém respeitando totalmente a estética original. Inclusive as locações, como instalação militar, escola, porão descolado da criança prodígio tinham tudo para ser estranhos em um filme de 2018, porém aqui o cliché é aliado do filme.

O Predador em si é um astro a parte, dá seu show e tem até uma virada boa na trama. Aqui eles conseguem se comunicar com humanos e a piada com relação a escolha do seu nome é hilária.

Se você é fã de ação: ASSISTA. Se você é fã de terror gore: ASSISTA. Se você é fã de comédia: ASSISTA. Se fosse é fã do Schwarzenegger: Ele recusou participar só porque não era personagem principal (tô chorando nesse momento). 

Um filme corajoso ao brincar com seus defeitos, perfeito em fazer suas homenagens e certeiro ao levar a franquia com um fôlego novo para frente.

Dirigido por Shane Black o filme estreia dia 13 de setembro.

Nota: 4/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Pages