CRÍTICA | Um Pequeno Favor - Desce Mais Uma Garçom - PREMIERE LINE

NEWS

Post Bottom Ad

20 de setembro de 2018

CRÍTICA | Um Pequeno Favor - Desce Mais Uma Garçom


Estamos vivendo a era dos filmes para se divertir e comer pipoca e amém por isso.

Nesses últimos anos tem se intensificado o desejo por se divertir mais nos cinemas e não me levem a mal, filmes cabeça como "Gravidade" e "Mãe" sempre terão seu lugar mas sejamos francos, o cinema em seu papel principal é para relaxar, divertir e se desligar dos problemas do mundo. Convenhamos que não é todo dia que estamos com a cabeça ótima para filosofar sobre os males do mundo pagando quase 40 reais né?!

Em "Um Pequeno Favor" nós nos deparamos com duas mãe completamente diferentes que se conhecem na escola dos seus filhos: Uma presente até demais nas atividades escolares chamada Stephanie (Anna Kendrick) e outra que é completamente ausente por excesso de trabalho chamada Emily (Blake Lively). Após alguns encontros as duas se tornam amigas porém Emily some depois de pedir para que Stephanie buscasse seu filho na escola, deixando assim o mistério no ar do que teria acontecido com ela.

Aqui temos uma história que parecia ser um filme normal de investigação criminal, mas que é ousadamente crítico ao próprio gênero e se tornando quase uma comédia investigativa. E não me entendam mal, pelo menos eu adorei a transição entre as coisas.

O diretor do filme é o Paul Feige que pra quem não conhece é um mini gênio das sitcons americanas tendo assinado episódios em séries como"Sabrina Aprendiz de Feiticeira", "The Office" e "Arrasted Development. Isso trás para o filme uma coisa que salva as devidas proporções me lembrou "Fragmentado" e "Corra!" pela combinação de suspense com comédia.

A tensão no filme é crescente, todos os personagens tem algum segredo e com o auxílio de flashback´s a história vai sendo contada não deixando muitos pontos sem nós. A parte ruim aqui fica por conta do desaparecimento conveniente dos filhos ao longo da trama, que se por um lado não participam do desfecho em si do outro não prejudicam porque os atores mirins da trama são horrorosos (com direito a uma cena da criança tentando chorar, não conseguindo e se jogando no chão de costas para a câmera para convencer).

Blake Lively é um show a parte. Carisma, sensualidade e um ar de mistério na interpretação que te convencem de que seu sumiço pode ser tanto um surto depressivo, quanto parte de uma conspiração para algo maior. Anna Kendrick faz basicamente o que faz em todos os seus filmes, a personagem meio sem sal mas que tem carisma, meio careta que vai aos poucos descobrindo a vida e respondendo a pergunta dos fãs: SIM ELA CANTA NESSE FILME TAMBÉM. Além das crianças ruins o ator Henry Golding parece um armário o tempo todo que está em cena. Ele até se esforça porém não entrega nada, me lembrou muito a atuação dos protagonistas de qualquer saga de Power Rangers.

Um Pequeno Favor não é um filme que vai agradar a todos, principalmente por ser feito sem a pretensão de ser um novo "Garota Exemplar" porém, ele te atiça sempre para te dar mais que o esperado, te envolve na história e depois entrega algo completamente diferente do que você queria.

Dirigido por Paul Feige o filme estreia no Brasil dia 20 de setembro de 2018.

NOTA: 3/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Pages