Primeiras Impressões | Sekiro: Shadows Die Twice - Não é o seu Soulsborne tradicional, é ainda melhor - PREMIERE LINE

NEWS

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Primeiras Impressões | Sekiro: Shadows Die Twice - Não é o seu Soulsborne tradicional, é ainda melhor


Acostumados com os jogos "Souls/Borne", basta ouvir o nome do estúdio From Software para que comecemos a imaginar a jogabilidade, o combate metódico e dependente de estamina, a movimentação mais pesada e somente por terra. E foi esperando isso que comecei a testar Sekiro: Shadows Die Twice.

Mas depois de mais de duas horas de fila, chegou a hora de ser surpreendido.


Novo universo, nova jogabilidade

Ambientado num Japão feudal, a primeira percepção é de um clima de outono numa cidade com arquitetura característica da época. Gráficos muito bonitos, modelos de personagens bem feitos e efeitos sonoros competentes criam um clima que agradará aos fãs de histórias de samurai.

Diferentemente dos jogos anteriores do estúdio, Sekiro tem uma jogabilidade muito mais rápida, o que num primeiro momento pode parecer que o jogo é mais focado na ação desenfreada do que no combate preciso e calculado, mas o resultado é na verdade uma evolução das batalhas onde cada movimento deve ser calculado e cada erro é brutalmente punido, forçando o jogador a ter reflexos mais rápidos.

A morte ainda é uma mecânica central, mas agora, ao invés de levar a um Hub (como o sonho do caçador de Bloodborne, por exemplo), ela pode ser "enganada": o protagonista pode ressuscitar para mais uma tentativa, e esta habilidade pode ser recarregada de acordo com o bom desempenho do jogador, o que incentiva o aperfeiçoamento do combate.

Uma mudança importante também é a ausência de uma barra de estamina, permitindo uma movimentação rápida e deixando o jogo bem dinâmico. Aliás, dinamismo é definitivamente a marca deste título: ainda temos uma corda para subir em telhados e lugares altos, com uma movimentação bem fluida e abrindo um leque de opções na hora do combate, onde pode-se esquivar a vontade sem se preocupar com a estamina e ainda saltar para terreno mais favorável usando a corda.




Apesar de permitir movimentos rápidos, o combate ainda é difícil e exige paciência e coordenação, nunca se tornando um "esmagar de botões". Ele é determinado por aprender os movimentos do inimigo, saber se esquivar dos golpes - que arrancam uma quantidade absurda de sangue - e conseguir executar ataques que quebrem o equilíbrio do inimigo para fazer ele abrir a guarda - e aí executar um golpe certeiro e eficaz.

Uma outra novidade que vi em Sekiro foi o sistema de furtividade (ou stealth), que permite se esconder e surpreender inimigos com ataques saindo do meio de folhagens densas ou saltando de um telhado em cima de um pobre desavisado. Também existe um indicador sobre a cabeça dos inimigos indicando se eles estão te vendo, assim como em jogos de ação com bons elementos de furtividade. Isso ajuda demais a evitar duelos desnecessários e passar por locais sem alertar os guardas.



Para completar o conjunto de habilidades, o protagonista possui um braço mecânico onde pode usar elementos para ajudar no combate, como lançar ataques de fogo, shurikens ou usar um machado, sempre objetivando quebrar o equilíbrio do inimigo para acertar um golpe fatal, trazendo ainda mais diversidade para as batalhas.

Conclusão

Baseado em tudo o que vimos nesta versão de demonstração, podemos dizer que Sekiro é um fôlego novo para a fórmula de jogos "Souls/Borne", uma renovação muito bem-vinda com novas opções de combate mas sem abandonar a dificuldade e a exigência de um combate técnico e que exige precisão do jogador, forçando-o a aprender e dominar as mecânicas para avançar, e tudo isso com uma ambientação fantástica no período feudal japonês, o que por si só já é algo extremamente convidativo.

Versão TL;DR: Todos que gostam dos jogos Demon/Dark Souls e Bloodborne, embarquem sem medo a bordo do trem do hype, pois Sekiro: Shadows Die Twice é um deleite com muitas novidades que só melhoram a fórmula.


Sekiro: Shadows Die Twice será lançado no dia 22 de março de 2019 para PC, Xbox One e PlayStation 4.

Um comentário:

Pages