REVIEW | Riverdale - Você Não Fala Sobre o Clube da Luta (3x2/3x3) - PREMIERE LINE

NEWS

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

REVIEW | Riverdale - Você Não Fala Sobre o Clube da Luta (3x2/3x3)


Archie está preso. E a série não poupou detalhes nem leveza nas cenas. Ele pode ter tentado ser altruísta ao se declarar culpado, mas agora ele verá que as coisas não são mais como ir a escola. Na prisão outro sistema funciona, e ser um bom moço e tentar conversar não irá funcionar. Estar entre os Serpentes e Ghoulies só piora sua situação, principalmente quando não é aceito pelos serpentes, mesmo tendo a tatuagem da gangue. Espero pelo menos que ela tenha sido temporária e não feita com tinta permanente.

Mas não bastasse ele estar preso, ele também agora é o novo lutador estrela do diretor. Que realiza uma espécie de luta clandestina na piscina vazia da prisão. O que só me faz pensar que talvez o produtor tenha visto OITNB e Clube da Luta e pensou, por que não? Afinal, o que mais Archie poderia fazer?



Quando Archie foi para prisão, pensei que ele apareceria menos em cena, mas claro que isso não era uma opção tendo em vista seu papel em toda série (vulgo, protagonista). Mas colocar ele em situações que beiram ao extremo pode acabar saindo pela culatra. Se bem me lembro ele não sabia lutar tão bem na segunda temporada, inclusive até tentou entrar no time de luta pra impressionar Hiram e levou a maior surra. Mesmo tendo a ajuda de Kevin depois, isso não faz ninguém aprender a lutar da noite pro dia. E fugir? Estamos em Um Sonho de Liberdade agora? 


Veronica está aos poucos percebendo que por mais que tente lutar contra seu pai, não pode vence-lo. Hiram está em toda parte e é dono de tudo e todos. Achar que se posicionar contra ele é o suficiente pode acabar levando-a para um caminho perigoso. Claro ele nunca machucaria a filha fisicamente, mas não sabemos o quão longe ele iria para ter sua filha de volta a suas garras. sua influencia no que acontece com Archie na prisão, e também os Ghoulies aparecerem em Pop's para ameaçá-la será apenas o começo. Mas até quando essa briga de gato e rato será interessante?


Como disse no episódio de estreia, esse novo mistério rondando a cidade se mostra real e sobrenatural. Acho super válido que incluíram os pais de todos nessa história. Saber que esse suposto Gárgula já esteve presente em uma geração, e agora está de volta, pode ser uma camada a mais na trama, abrindo portas em várias direções mais também, tornando essa empreitada sobrenatural mais crível. O único problema é como irão administrar a união dos pais mesmo com suas diferenças. Principalmente se tratando de Hiram. É algo que teremos que esperar para ver. O que sabemos até agora é que, esse Rei é perigoso e os pais o temem de verdade. Não acho que a fazenda tenha algo a ver com o jogo mas tudo é possível.


Voltando ao mistério, era inevitável que Betty e Jughead iriam investigar do que se trata esse jogo. As convulsões de Betty pode ser um indicativo que o jogo já começou.  É muito estranho que ela e Ethel tenham tido convulsões do nada. Não existe tal coisa como coincidência. Não em Riverdale. E como eu havia previsto era só questão de tempo e oportunidade para um deles se envolver no jogo. Jughead foi o primeiro, e ao que parece a escola toda irá a seguir, graças a Ethel ao espalhar o manual do jogo por todo lugar.

 
Nesse terceiro episódio o misterioso jogo sobrenatural, finalmente me convenceu e sinto que é um mistério que se bem construido vale muito a pena. Riverdale tem a sorte de contar com um ambiente e personagens que propiciam uma trama ousada e fora da caixa. Vamos torcer que eles consigam ser originais e não fazer outro Black Hood.


PS: Mas a principal pergunta ainda é: o que é a fazenda? Quem é o líder? 
PS¹: Eu sei que Josie, Kevin e mesmo Toni são personagens secundários. Mas fazer eles aparecerem só para se beijarem ou cantar se torna maçante. Eles são personagens muito bons e tem história pra contar.
PS³: Infelizmente Cheryl continua sendo muito mal aproveitada e é uma vergonha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages