CRITICANDO | O Doutrinador - Palavrão, sangue e só - PREMIERE LINE

NEWS

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

CRITICANDO | O Doutrinador - Palavrão, sangue e só


Quando falaram que teríamos um filme de anti herói brasileiro, nos moldes de Justiceiro, não falaram pra gente que não ia ser igual o da Netflix e sim igual ao que foi lançado direto para DVD.

Um vigilante mascarado surge para atacar a impunidade que permite que políticos e donos de empreiteiras enriqueçam às custas da miséria e do trabalho da população brasileira. A história do homem por trás do disfarce de "Doutrinador" envolve uma jornada pessoal de vingança na qual um agente traumatizado decide fazer justiça com as próprias mãos.

O filme é baseado nos quadrinhos de mesmo nome, feita pelo desenhista Luciano Cunha e que era publicada no Facebook em 2013. Mas não se deixe enganar, apesar do nome as histórias em ambas plataformas são diferentes. O material do cinema é mais "Marvel" na origem, um tanto mais dramático que nas histórias HQ´s.

Conhecemos Miguel (Kiko Pissolato) um policial do DEA que tem sua filha atingida por uma bala perdida durante a Copa do Mundo de 2014 e que levada ao hospital acaba sendo vítima de negligência e falta de recursos. Enquanto isso o governador da cidade é acusado de desviar verba da saúde, fazendo com que o personagem o culpe pela morte da filha, mas tal qual Capitão Nascimento diz em Tropa de Elite: O SISTEMA É CORRUPTO (leia com sotaque carioca) então o que era pra ser um descarrego de raiva, se torna uma jornada para limpar o alto escalão da política.

Seria a oportunidade ideal para vermos o que queríamos em Tropa, o Nascimento herói ou anti herói, 200% pistola, matando geral que ele sabia que tinha o rabo preso porém temos uma sucessão de erros quase amadores no filme.

As atuações eu quero acreditar que são prejudicadas pela direção mas existe um vilão mais provável: O roteiro. Como tudo é artificial na história MEU JESUS AMADO. 

O núcleo dos vilões faria qualquer novela mexicana ganhar EMMY com suas falas ultra maldavas para reafirmar a cada cena o quanto eles são malvados e inescrupulosos. E a moça hacker só por milagre para comprar a sua história. 

As cenas de luta não são das piores, devo admitir e a fotografia vai muito bem enquanto não precisa de computador, porém em cenas de aglomeração fica claríssimo como o filme necessitava de mais recursos ou demais tempo de produção.

Não se deixem enganar pela baixa qualidade do filme, as HQ´s são muito interessantes, de verdade. É uma história mais misteriosa e com um discurso bem mais profundo que o apresentado. Se puderem dar uma chance eu te digo que vale a pena.

Aqui vemos o exemplo excelente de como violência e palavrão não são suficientes para salvar um roteiro ruim, em plena a era em que as pessoas clamam por todos os filmes de herói serem para maiores. 

Dirigido por Gustavo Bonafé (Chocante) e no elenco Kiko Pissolato (Doutrinador), Samuel de Assis (3%), Tainá Medina (Um Dia Qualquer) entre outros o filme estreia dia 01 de novembro de 2018.

NOTA: 2.5/5

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages