Um guia cronológico e ilustrado do fantástico marketing de Super Smash Bros. Ultimate - PREMIERE LINE

NEWS

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Um guia cronológico e ilustrado do fantástico marketing de Super Smash Bros. Ultimate




É seguro dizer que, ao lado de Pokémon Let's Go, Super Smash Bros. Ultimate é o grande lançamento da Nintendo para este ano. Carro-chefe durante a E3 e nos mais diversos eventos em que a empresa esteve presente, o jogo permaneceu nos principais veículos de notícias e redes sociais mês após mês, desde seu anúncio até seu lançamento, mas não pelos motivos e meios tradicionais como veremos a seguir.



É fato que tanto a Nintendo como o próprio Smash Bros. são casos controversos no que diz respeito a ouvir os fãs. Fazem votações, pesquisas e recebem inúmeros pedidos específicos e, muitas vezes entregam coisas que ningúem pediu - como a enorme campanha dos fãs para ter Waluigi, Banjo-Kazooie, Isaac e muitos outros resultando em Piranha Plant como personagem jogável. Ao mesmo tempo, ambos realizam sonhos impossíveis com crossovers inusitados, sempre entregues com uma enorme qualidade, fidelidade e polimento. Afinal, qual outro jogo te permite colocar Mega Man, Pac Man, Snake, Bayonetta, Sonic, Pikachu, Ryu e Mario numa arena pra sair na porrada de forma tão magnífica e divertida?



Além disso, confesso que quando soube que Smash Bros. seria o grande destaque do ano, tive minhas próprias dúvidas de que este seria um game capaz de carregar o Switch nas costas, considerando seu primeiro ano com Mario e Zelda, e que jogos como Metroid Prime e Bayonetta estão por vir. Na verdade, ainda sou da opinião de que a Nintendo pisou no freio em 2018 (provavelmente na intenção de estender a vida útil do console).



Mas polêmicas à parte, o que é inegável é que, mesmo oscilando nessa relação de amor e ódio e que muitos fãs se sentem insatisfeitos com o elenco final do jogo, a Nintendo manteve cativo seu público com uma maestria sem igual no decorrer deste ano. Logo, irei apresentar abaixo, cronologicamente, como cada anúncio feito para Smash Bros. Ultimate possuía oculto um enorme poder em suas imagens, gerando uma quantidade gigantesca de conteúdo tanto para jornalistas quanto para fãs que queriam apenas compartilhar memes.






Em seu anúncio original, quando revelou os Inklings de Splatoon como personagens jogáveis (sem sequer revelar o título oficial do game), já tivemos um fluxo enorme de ambos os conteúdos:

Memes com a assustadora visão que a personagem de Splatoon teve



Análises de jornalistas e fãs das silhuetas ocultas, tentando descobrir quem estará presente no game (tal como a versão de Link de Breath of the Wild, que já deixou claro que haveriam diferenças da versão de Wii U). Há até quem acredite que essa cena seja um teaser para o trailer final do jogo, e que todos esses personagens teriam perdido seus espíritos, provando que todas esses trailers e divulgações foram precisamente planejados.



Seu segundo trailer, durante a E3, contou com a confirmação de Ridley (um dos maiores pedidos dos fãs há mais de uma década) numa cena visceral, além da confirmação de que todos os personagens que já participaram da série até então também estariam presentes. Tudo isso, claro, gerou muita cobertura da mídia e... memes!


Já o terceiro trailer seria responsável pelo anúncio de Simon e Richter Belmont, da série Castlevania - que esteve presente em vários rumores de vazamentos sobre o jogo. O vídeo, contudo, contou também com a trágica morte de Luigi (e também dicas e referências do, até então não anunciado, Luigi's Mansion 3). O fato fez até com que sites como Kotaku publicassem um obituário de sua morte. Notícias e memes.




Além de outras revelações, o trailer seguinte teve outro personagem muito requisitado: King K. Roll de Donkey Kong Country. Mas numa 'grande pegadinha do malandro', quando os fãs esperavam que K. Roll apareceria, era apenas Dedede pregando uma peça nos primatas (até que K. Roll viesse ceifar sua vida também). Adivinha? Memes.





Em seguida, outro anúncio misto: a confirmação de Isabelle de Animal Crossing em Smash e de que um novo Animal Crossing chegaria para o Nintendo Switch, brincando com as emoções dos fãs. O meme da vez foi da parte Animal Crossing da coisa, mas continua valendo.




Por último, o anúncio de Ken e Incineroar, além da Piranha Plant que, de tão absurda, não tinha como não 'memeficar'. Contudo, o grande atrativo neste dia foi a cinematic do modo história do jogo, World of Light, onde todos os personagens do jogo (exceto Kirby, mascote do criador da série) são atingidos por lasers e têm seus espíritos removidos de seus corpos... MEMES!






Eis que o lançamento do jogo se aproxima, e a fantástica arte com todo o elenco é transformada em animação para um comercial de TV. Comercial este que, curiosamente, não possui nenhuma trilha sonora. O QUE É IDEAL PARA MEMES!





Acho que já deu pra entender o enorme conhecimento do público, das franquias, do uso efetivo de imagens e cenas impactantes, e do potencial criativo e compartilhável das redes sociais pelos fãs, né? E aqui só entramos no âmbito dos trailers. Além disso, conteúdos eram compartilhados DIARIAMENTE na redes sociais do game, detalhando sobre cada um dos seus 70 personagens, além de diversos outros modos, recursos e detalhes do jogo.


Se a Nintendo fez o melhor trabalho possível ouvindo o feedback da comunidade? É discutível. Que ela usa todas as suas ferramentas pra manter seus jogos na boca do povo de formas impressionantes? Indubtável. Essa arte de geração de memes e notícias ainda é um mistério - qualquer um pode farejar de longe quando alguém tentar forçar um meme. Não é o caso aqui.



Como fã eu já iria querer jogar Super Smash Bros. Ultimate naturalmente, e um fluxo de notícias tradicional seria o suficiente para me informar. Contudo, me sentindo parte de uma comunidade e de uma história, agora quero muito mais pra poder viver os memes.



7 de Dezembro não poderia estar mais longe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages