REVIEW | Light as a Feather (1° Temporada - Critica c/spoilers) - PREMIERE LINE

NEWS

sábado, 5 de janeiro de 2019

REVIEW | Light as a Feather (1° Temporada - Critica c/spoilers)



A melhor comparação que posso fazer sobre Light As A Feather é que ela é uma versão teen para TV de It Follows, com uma pitada de Pretty Little Liars. 


São 4 amigas que após conhecerem uma nova garota, jogam o jogo "Light as a feather, stiff as a board", onde a líder do jogo prevê como será a morte de cada uma delas. E ao decorrer da série cada uma morre exatamente como previsto. 

Mesmo que sua proposta seja de horror/suspense, a série não assusta e seu maior erro é se levar a sério demais.



A Hulu tem lançado ótimas séries do gênero. Como: Into the dark, The Body, Castle Rock, e Freakish.


Na verdade, não lembro de já ter assistido algo ruim da streaming. Penny Dreadful, Unreal, The Path, Runaways e The Handmaid's Tales são um exemplo de shows bem sucedidos da emissora.



Light as a Feather é uma série leve e mesmo que seus 25 min de duração por episódio, trabalhem a favor de sua trama, também dificulta o desenvolvimento de cada personagem. O que é o principal motivo para as mortes não impactarem tanto.

A extrema diferença entre a protagonista e antagonista divide o público que tende a simpatizar mais com a vilã mesmo sabendo que deve torcer para a mocinha vencer. O que não é ruim, mas ter uma protagonista sem sal e descartável não é a melhor aposta caso a série continue por vários anos. O mesmo aconteceu com Scream. Uma série ótima mas com atuações sofríveis e que acabou muito cedo. (reza a lenda que uma terceira temporada irá sair, mas ninguém sabe de nada)



Já no último episódio eu me perguntava o que eles fariam numa próxima temporada, e como eles iriam resolver tudo em apenas vinte minutos, mas a série consegue deixar ganchos ou pontas soltas para o próximo ano sem soar forçado e prendendo a curiosidade do telespectador de forma positiva. Fica claro que há muito mais por trás do jogo que a primeira temporada mostrou.

Agora que a entidade/escuridão/morte foi revelada e McKenna carrega na pele (literalmente) a maldição, é inevitável que Violet se torne uma aliada. Como a melhor personagem, ela deve ser melhor desenvolvida na série e quem sabe se redimir ou como ela mesmo diz "cair em velhos hábitos". 



Light as a Feather é uma série ideal para quem gosta de algo sem compromisso, leve, e fácil de entender. Você maratona em uma tarde com os amigos mesmo que não seja a melhor pedida se você procura um alívio cômico. Ela não assusta, não chega a ser dramática também. Mas se mantém interessante pelo mistério de quem será o próximo a morrer ou do que se trata o jogo.




Ps: Isaac após tocar em Violet ficou em coma e nunca mais mencionaram ele. Assim como a avó dela que também entrou em coma. Haverá alguma ligação entre os dois ou será completamente ignorado na segunda temporada?



Ps¹: Uma das teorias seria que Jennie na verdade nunca tentou ajudar. E seria a escuridão desde o início. McKenna teria morrido logo depois que Violet a colocou no saco e na verdade quando voltou a vida, não era mais ela e sim Jennie/escuridão o que explicaria por que a maldição passou para ela. Afinal a maldição passa para o único sobrevivente, e existem três.

PS³: Outra coisa que reafirma essa teoria é que Violet previu como McKenna morreria: ( Ela cairia na escuridão e decidiria acabar com tudo). O que pode indicar que ela está presa agora no lugar de Jennie e se sacrificará para salvar todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pages