Review | Onimusha Warlords - Revivendo a lenda Samurai - PREMIERE LINE

NEWS

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Review | Onimusha Warlords - Revivendo a lenda Samurai

Resultado de imagem para onimusha warlords

A Capcom vem com tudo para 2019, grandes games anunciados e todos os olhos em cima da empresa. E para começar o ano com pé direito ela nos agraciou com o lançamento de um clássico game remasterizado de PlayStation 2, Onimusha Warlords, que saiu originalmente em 2001.

O versão original do game foi o primeiro a alcançar 1 milhão de cópias vendidas para o PlayStation 2 e totalizou mais de 2 milhões de vendas, contando com sua posterior versão para Xbox e para os PCs. Lembrando que nessa época a pirataria tomava conta dos games, o que torna esses números muito expressivos. 

O jogo traz como protagonista Samonosuke Akechi e mistura parte de elementos e ícones históricos da cultura japonesa com um acréscimo da temática sobrenatural para dar o tom na narrativa. Ninjas e demônios, não tem como dar errado né?

Resultado de imagem para onimusha warlords

A história de Onimusha traz então um conjunto de lendas japonesas envolvendo forças demoníacas e algumas figuras reais. Onde a nossa missão é resgatar a princesa Yuki que foi raptada pelo exército de demônios liderados pelo lorde feudal Nobunaga Oda. Apesar de o objetivo final ser relativamente simples a temática é bem envolvente, o gameplay é agressivo e viciante e a história bem contada. Temos algumas cutscenes durante a jogatina, mas para ter um completo entendimento da história e dos personagens precisamos encontrar e ler alguns documentos espalhados pelos cenários. Uma pena que não tenhamos a possibilidade de legendas em português para que todos possam ter plano entendimento dos acontecimentos.

A remasterização trouxe mais suavidade e polimento aos gráficos, visivelmente diminuindo os serrilhados na tela e amenizando um pouco os gráficos quadrados da época, opção para tela widescreen, controles atualizados permitindo que usemos o analógico, que aliás, respondem muito bem; um modo easy desde o início e ainda uma trilha sonora completamente renovada, belíssima e que condiz com os momentos de gameplay, tudo pensado para nos deixar no clima para matar demônios.



Onimusha Warlords trouxe em sua época uma movimentação de fluidez impressionante e bons gráficos. O jogo traz um sistema de upgrade de suas armas, no caso as espadas, e é muito legal o fato de que cada espada que o protagonista recebe durante a aventura tem sua peculiaridade, mas não só um poder diferente, sendo mais leves ou mais pesadas. Você sente uma grande diferença ao empunhar uma katana leve e rápida ou uma espada grande e pesada que faz com que a movimentação do personagem fique bem mais lenta em batalha, em contrapartida causa mais dano. Isso traz a necessidade de pensar em estratégias corretas de batalhas contra cada tipo de inimigo, especialmente os chefes que enfrentamos. A espada errada pode facilitar que você seja derrotado.

Um problema comum nos games daquela época e, particularmente, fazia um tempo que não sofria com isso é a câmera fixa que às vezes se perde ou se posiciona da pior maneira possível, fazendo com que você leve golpes sem saber de onde, ou não consiga se esquivar direito. Em uma luta contra um boss em especifico confesso que chegou a me incomodar de tão errada que era a escolha do posicionamento da câmera, e acabou dificultando meu trabalho em derrota-lo. Mas era assim que as coisas funcionavam lá no começo dos anos 2000 e com certeza isso não tira a maestria de Onimusha.

 
A dificuldade do game é razoável, nem tão fácil para se entediar e nem tão cruel a ponto de irritar, tudo feito na medida. Temos aquele velho sistema de leva e traz de itens, passando por várias vezes nos mesmos lugares e puzzles espalhados pelos cenários, mas tudo bem intuitivo. Os inimigos não são muito espertos. Eles não tentam flanquear nem dar cover, apenas vem para cima de você para te matar, fazendo com que a dificuldade seja a quantidade de monstros que te atacam juntos ou alguns inimigos com maior resistência e dano, principalmente quanto de atacam em pequenos corredores, onde fica difícil esquivar.

De uma forma geral, Onimusha Warlords é uma experiência gratificante. Se você o jogou ou jogou suas continuações nos anos 2000 e gostou, com certeza vai apreciar reviver essa aventura samurai contra demônios. Se nunca jogou é uma boa oportunidade de ver o capricho com que os games de ação e aventura eram feitos e como uma história relativamente simples e bem contata, agregada a um gameplay envolvente e fluido faz um jogo ser clássico, amado e lembrado por gerações.

Onimusha Warlords está disponível para Xbox One, Playstation 4, Nintendo Switch e PC. Esse review foi elaborado com uma cópia de Xbox One cedida pela Capcom.

Pages