Pega no pulo! Pesquisador descobre que a Netflix usou "Black Mirror: Bandersnatch" para recolher dados dos seus assinantes - PREMIERE LINE

Pega no pulo! Pesquisador descobre que a Netflix usou "Black Mirror: Bandersnatch" para recolher dados dos seus assinantes

Share This

Ao que tudo indica, a Netflix lançou "Black Mirror: Bandersnatch", com a intenção de registrar as escolhas dos espectadores do filme interativo, com a intenção de melhorar a experiência na plataforma, pelo menos é o que o Vice diz. 

Michael Veale, um pesquisador da University College London usou a prerrogativa da lei europeia de proteção de dados (GDPR) para solicitar à plataforma de streaming quais dados estão sendo recolhidos dos usuários que viram o filme interativo Black Mirror: Bandersnatch.

O resultado é que a Netflix acompanha todas as decisões dos espectadores e armazena esses dados para "determinar como melhorar o modelo de narrativa interativa". Portanto, as escolhas ajudariam os algoritmos a sugerir produções para as pessoas. 
Resposta da Netflix com o esquema de coleta de dados durante a exibição do longa interativo. Fonte: Motherboard
Veale disse que o contato inicial foi fácil, pois foi necessário enviar somente um email. Mas para conseguir especificamente o que queria foi mais difícil, porque é necessário detalhar com minúcias as informações que você pede. Depois disso, é preciso comprovar a cidadania com uma cópia do passaporte.

Em seguida, ele recebeu os arquivos criptografados e usou uma chave da Netflix para desbloquear os dados — um arquivo “.csv” e outro em PDF. O pesquisador acrescentou que, embora não tenha sido tão simples, o processo teria sido facilitado porque ele é uma pessoa pública que costuma fazer esse tipo de requerimento. Colegas que tentaram o mesmo foram tiveram contas banidas por serem considerados “encrenqueiros”.


Pages